Teresina, 28 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

MBL cancela manifestação e fala em sabotagem de alas bolsonaristas

Revogação de protesto planejado após declarações de Dallagnol.
MBL cancela manifestação do próximo domingo e alega sabotagem de ala bolsonarista.
MBL cancela manifestação. Uma das pautas era o apoio a Dallagnol. Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

O Movimento Brasil Livre (MBL), instigador principal da manifestação agendada para o próximo domingo (4), que visava contestar o Projeto de Lei das Fake News, o declínio da Operação Lava Jato e o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, decidiu suspender a ação. Desta forma, o protesto, inicialmente planejado para ocorrer no Largo da Batata, em São Paulo, se encontra em vias de cancelamento.

Desapoio

A escassez de apoio por parte dos simpatizantes de Jair Bolsonaro motivou a decisão do MBL de desistir do ato. A despeito das discordâncias que se intensificaram durante a gestão Bolsonaro, o movimento almejava constituir uma extensa frente de direita em oposição a Lula.

Bolsonaro é contra a manifestação

O ex-presidente Bolsonaro mostrou-se contrário às manifestações. No evento em Brasília ele disse a apoiadores que o momento seria e focar na CPMI do 8 de Janeiro e que “(…)povo na rua. Eu peço, não façam isso”, disse.

Declarações de Deltan Dallagnol

O cancelamento da manifestação foi acelerada por pronunciamentos do ex-deputado Deltan Dallagnol (Podemos-PR), recentemente cassado. Em suas redes sociais, Dallagnol distanciou-se do movimento, embora sua cassação fosse um dos tópicos principais do evento.

Resposta do MBL

Em comunicado o MBL lamentou o ocorrido: “Infelizmente a manifestação tem sido sabotada por algumas alas do bolsonarismo, resultando em ataques contra nós. É paradoxal, dado que a pauta proposta coincide com os interesses declarados destes grupos, ou seja, fazer oposição ao PT, denunciar o autoritarismo dos tribunais superiores e a tentativa de censura”, disse o movimento.

Este revés evidencia as fissuras dentro da direita brasileira, expondo as adversidades inerentes à tentativa de formar uma frente unificada contra o governo Lula.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você