Teresina, 12 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

General do GSI pode ser responsabilizado por inação durante invasão ao Palácio do Planalto

A Polícia Federal investiga a atuação do General Marco Edson Gonçalves Dias, ministro-chefe do GSI, durante a invasão ao Palácio do Planalto. Após a divulgação de imagens de câmeras de segurança, a PF decidiu antecipar o depoimento de Gonçalves Dias. Os depoimentos dos militares já ouvidos apontam para a inação do ministro, e a tendência é de que ele seja responsabilizado pela falta de ação durante a invasão.
A Polícia Federal investiga a atuação do General Marco Edson Gonçalves Dias, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), durante a invasão ao Palácio do Planalto.
Ataques de 8 de Janeiro | Foto: Fabio Rodrigues / Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) está investigando a atuação do General Marco Edson Gonçalves Dias, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), durante a invasão ao Palácio do Planalto no dia 8 de janeiro.

Diante da divulgação de imagens de câmeras de segurança que mostram o ministro no local durante o evento, a PF decidiu antecipar seu depoimento, que estava inicialmente previsto para acontecer ao final das oitivas dos militares.

O que é importante você saber: A Polícia Federal está investigando a atuação do General Marco Edson Gonçalves Dias, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), durante a invasão ao Palácio do Planalto. Imagens das câmeras de segurança mostram o ministro no local durante a invasão, levantando questionamentos sobre sua atuação e responsabilidade. A PF decidiu antecipar o depoimento de Gonçalves Dias após a divulgação das imagens. Até o momento, 81 militares já foram ouvidos, incluindo três generais. Os depoimentos dos militares apontam para a inação do ministro durante a invasão, o que pode levar à sua responsabilização no caso. A Polícia Federal já tinha acesso às imagens e ouviu muitos dos integrantes que aparecem nelas ajudando os manifestantes.

Gonçalves Dias apresentou um atestado de saúde e solicitou a antecipação do depoimento, que pode ocorrer até sexta-feira. Até o momento, 81 militares, incluindo três generais, já foram ouvidos pela Polícia Federal.

As imagens das câmeras de segurança corroboram os depoimentos dos militares, que apontam a inação do ministro-chefe do GSI durante a invasão. A Polícia Federal já teve acesso às gravações e ouviu muitos dos integrantes que aparecem nas imagens ajudando os manifestantes.

Segundo fontes da cúpula da PF, após o depoimento de Gonçalves Dias, há uma tendência de que ele seja responsabilizado pela inação durante a invasão ao Palácio do Planalto, apontando a responsabilidade do GSI no caso. A investigação segue em andamento, e a PF busca esclarecer todas as circunstâncias envolvendo a invasão e a atuação do GSI no dia do ocorrido.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você