Teresina, 23 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Operação Nexum: filho do ex-presidente Jair Bolsonaro entre os alvos de investigação

A Polícia Civil do Distrito Federal e de Santa Catarina deflagra operação contra esquema de estelionato, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro. Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente, é um dos investigados.
Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, é alvo de operação e tem celular apreendido.
Renan Bolsonaro. Foto: Acervo Pessoal

Nesta quinta-feira (24 de agosto de 2023), a Polícia Civil do Distrito Federal, em conjunto com a Polícia Civil de Santa Catarina, lançou a Operação Nexum. A ação visa desarticular um grupo suspeito de envolvimento em estelionato, falsificação de documentos, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Entre os alvos da operação está Jair Renan Bolsonaro, conhecido como “filho 04” do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Mandados e apreensões

Segundo informações da corporação, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão em Brasília e em Santa Catarina. No Distrito Federal, as ordens judiciais estão sendo executadas nas regiões administrativas de Águas Claras e Sudoeste. O celular de Jair Renan foi apreendido em Balneário Camboriú, Santa Catarina, onde ele tem diversos registros recentes em suas redes sociais.

Itens apreendidos e defesa

Além do celular, um HD e anotações sobre “quociente eleitoral” foram apreendidos em um endereço ligado a Jair Renan em Santa Catarina. Segundo o advogado de Jair Renan, Admar Gonzaga, seu cliente estava no local no momento da chegada da polícia e “está sossegado”.

Outros alvos e modus operandi

Além de Jair Renan, outras duas pessoas são alvos das buscas. De acordo com a investigação, o grupo operava por meio de um laranja e empresas fantasmas, usando a identidade falsa de Antônio Amâncio Alves Mandarrari. A Polícia Civil afirma que os suspeitos forjavam relações de faturamento e outros documentos, além de manter movimentações financeiras suspeitas, inclusive com possível envio de valores para o exterior.

O principal alvo

O principal alvo da operação, Maciel Alves de Carvalho, foi preso na manhã desta quinta-feira. Ele é acusado de ser o cabeça do esquema e também é instrutor de tiro de Jair Renan. A polícia investiga se o clube de tiros de Maciel era usado como fachada para a compra e venda ilegal de armas. O advogado de Jair Renan negou qualquer relação de amizade entre seu cliente e Maciel, afirmando que “a relação dos dois é perto de nenhuma”.

Significado da Operação Nexum

O nome da operação, Nexum, faz alusão a um antigo instituto contratual do direito romano, que representava a passagem do dinheiro e transferência simbólica de direitos. A operação conta com a participação de 35 policiais civis de Brasília e de Santa Catarina.

Com a apreensão de documentos e outros materiais, as investigações agora entram em uma nova fase, que poderá esclarecer o papel de cada um dos envolvidos, incluindo Jair Renan Bolsonaro.

Com informações da CNN e Poder360

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você