Teresina, 12 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Presidente do Banco Central sinaliza possibilidade de redução da taxa básica de juros

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central.
Roberto Campos Neto. Foto: Fabio Rodrigues

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou em um encontro com empresários promovido pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) que o mercado financeiro tem recebido de forma positiva as medidas adotadas pela equipe econômica do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Diante dessa receptividade, Campos Neto falou sobre a possibilidade de reduzir a taxa básica de juros da economia brasileira, conhecida como Selic.

Segundo o presidente do Banco Central, o mercado está dando credibilidade ao que está sendo feito, o que abre espaço para uma atuação em política monetária no futuro. Atualmente, a Selic está em 13,75% ao ano e tem sido motivo de atrito entre o governo e o BC. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do banco está marcada para a próxima semana, mas ainda não é esperada uma redução nos juros.

Campos Neto mencionou que o cenário econômico brasileiro tem mostrado sinais positivos recentemente, com surpresas favoráveis, como o alto crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e o controle da inflação. No primeiro trimestre deste ano, o PIB brasileiro cresceu 1,9%, superando todas as expectativas.

Diante desses números, o presidente do Banco Central acredita que será difícil evitar uma revisão para cima das projeções econômicas. Ele mencionou a possibilidade de revisões para próximas de 2% ou até mesmo acima disso, devido ao efeito base do primeiro trimestre.

A decisão sobre a redução da taxa básica de juros é uma medida que afeta diretamente a economia do país. Caso seja efetivada, essa redução pode impactar o custo do crédito, estimular o consumo e impulsionar a atividade econômica. No entanto, o Banco Central também precisa considerar outros fatores, como a inflação e as perspectivas de crescimento sustentável a longo prazo, antes de tomar uma decisão definitiva.

O mercado financeiro estará atento às próximas decisões do Banco Central e ao posicionamento da equipe econômica do governo. A possibilidade de redução da taxa Selic pode ter implicações significativas para diversos setores da economia e para os investidores.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você