Teresina, 23 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Mercado financeiro eleva projeção de crescimento da economia brasileira para 2023 e reduz estimativa de inflação

Mercado eleva projeção do crescimento da economia brasileira em 2023.
Banco Central indicou em seu último relatório que probabilidade de a inflação oficial ultrapassar o teto da meta em 2023 é de 83%.

O mercado financeiro revisou para cima a previsão de crescimento da economia brasileira para este ano, de acordo com o boletim Focus divulgado pelo Banco Central. A estimativa agora é de um crescimento de 1,68%, em comparação com a projeção anterior de 1,26%. Para o próximo ano, a expectativa é de um crescimento de 1,28%. As projeções para 2025 e 2026 apontam para uma expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,7% e 1,9%, respectivamente.

Em relação à inflação, a previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) sofreu uma leve redução, passando de 5,71% para 5,69% em 2023. Para 2024, a estimativa é de uma inflação de 4,12%, enquanto para 2025 e 2026 as projeções são de 4% para ambos os anos.

A projeção para este ano fica acima do teto da meta de inflação estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que é de 3,25%, com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O Banco Central indicou em seu último relatório de inflação que a probabilidade de a inflação oficial ultrapassar o teto da meta em 2023 é de 83%. Já a previsão para 2024 está acima do centro da meta, fixada em 3%.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central utiliza como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic. Atualmente, a taxa está em 13,75% ao ano e as expectativas do mercado são de que encerre 2023 em 12,5% ao ano. Para o fim de 2024, a estimativa é de uma redução da Selic para 10% ao ano. Para os anos seguintes, a previsão é de uma taxa de 9% ao ano tanto em 2025 como em 2026.

No que diz respeito à cotação do dólar, a previsão do mercado financeiro é de que a moeda americana encerre este ano cotada a R$ 5,10. Para o fim de 2024, a estimativa é de que o dólar fique em R$ 5,16.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você