Teresina, 22 de junho de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Arábia Saudita anuncia redução na produção de petróleo em meio à queda de preços

A OPEP+ concorda em estender os cortes na oferta até o final de 2024 visando estabilizar o mercado.
OPEP anuncia redução na produção de petróleo para estabilizar preços internacionais
Produção de petróleo na Arábia Saudita

A Arábia Saudita, em um movimento estratégico, anunciou que reduzirá a sua contribuição à economia global de petróleo em um milhão de barris por dia (bpd). Esta decisão chega em um momento crítico, em que a aliança da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP+), composta pelos principais países produtores de petróleo, enfrenta a queda dos preços do petróleo e um excedente de oferta emergente.

O reino declarou no último domingo que efetuará esses cortes na produção em julho, buscando amparar a queda no valor do petróleo. Esta medida vem após duas reduções anteriores de produção pelos membros da OPEP+, que não obtiveram sucesso em impulsionar os preços.

A OPEP+, que reúne a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados liderados pela Rússia, firmou um acordo sobre a política de produção após extensas negociações de sete horas em Viena. A aliança concordou em prorrogar os cortes de oferta anteriores até o final de 2024, com uma redução adicional total de 1,4 milhão de barris por dia.

O ministro da Energia saudita, Abdulaziz bin Salman, comemorou o acordo, destacando que a qualidade deste é sem precedentes. Ele ainda afirmou que o novo conjunto de metas de produção é “muito mais transparente e muito mais justo”, além de mencionar que a redução promovida por Riad pode ser estendida além de julho, se necessário.

Entretanto, muitas dessas reduções podem não se concretizar de fato, uma vez que o grupo diminuiu as metas para Rússia, Nigéria e Angola, alinhando-as com seus níveis reais de produção. Em contrapartida, os Emirados Árabes Unidos foram autorizados a aumentar a produção.

A OPEP+ é responsável por cerca de 40% da produção mundial de petróleo, de forma que suas decisões políticas podem exercer um grande impacto nos preços globais do petróleo. A aliança já implementou um corte de 2 milhões de bpd acordado no ano passado, que corresponde a 2% da demanda global. Adicionalmente, em abril, concordou com um corte voluntário surpresa de 1,6 milhão de bpd que entrou em vigor em maio e se estenderá até o final de 2023.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você