Teresina, 12 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Projeto de lei propõe substituição de componente importado da Rússia na fabricação de fertilizantes

Sódio seria alternativa nacional para substituir o potássio nosinsumos de fertilizantes
A foto mostra a grande quantidade de insumos necessários para a agricultura e evidencia a importância da produção desses materiais para o setor agrícola.
Projeto prõpoe substsituir o potássio russo pelo sódio. Foto: Banco de Imagem

Um Projeto de Lei apresentado pelo engenheiro agrônomo e ex-deputado federal Beto Rosado está sendo analisado pela Câmara dos Deputados. O PL 3095/22 prevê a adição do sódio na mistura química usada na fabricação de fertilizantes, como alternativa ao uso do potássio, um mineral que é importado da Rússia e encarece a produção agrícola no Brasil.

Caso aprovado, a nova composição química dos fertilizantes pode ajudar a reduzir os custos para os produtores, além de diminuir a dependência de insumos estrangeiros. De acordo com Beto Rosado, “a adição do sódio vai contribuir para a agricultura brasileira, uma vez que diversas pesquisas científicas sugerem a possibilidade de substituição parcial do potássio pelo sódio sem perda de produtividade ou danos às plantas”.

Atualmente, a Lei que trata da produção e comércio de fertilizantes exige que a mistura química seja composta por potássio, nitrogênio e fósforo. O projeto de lei apresentado por Rosado altera essa composição, permitindo a substituição do potássio pelo sódio. O texto ainda prevê que os fertilizantes que contenham a nova mistura química sejam identificados e rotulados com a indicação da adição do sódio.

A proposta está sendo avaliada pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Caso seja aprovada nessas comissões, a proposta segue para a votação em plenário.

Para o setor agrícola, a aprovação do projeto pode representar uma oportunidade de redução de custos e maior autonomia na produção de fertilizantes. A dependência do potássio importado da Rússia representa um risco para a estabilidade do mercado agrícola, além de encarecer os custos de produção, já que o Brasil é um grande produtor de alimentos e insumos agrícolas.

A adição do sódio na mistura química dos fertilizantes pode contribuir para a redução de custos e para a autonomia na produção agrícola, além de possibilitar uma nova dinâmica no mercado de insumos para a agricultura brasileira.

Dependência do Brasil em relação à Rússia

De acordo com dados de 2021, a Rússia é responsável por cerca de 22% do total de fertilizantes importados anualmente pelo Brasil, o que equivale a aproximadamente 9 milhões de toneladas. Além disso, dos 15,223 milhões de toneladas importados pelo país no ano passado, 23% foram de origem russa. Entre os produtos vindos do país europeu, destaca-se a importação de 1,524 milhão de toneladas de fertilizantes potássicos, insumo que o Projeto de Lei 3095/22 pretende substituir parcialmente pelo sódio.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você