Teresina, 23 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

JBS movimenta 2,10% do PIB brasileiro e gera 2,73% dos empregos, revela estudo

Pesquisa da Fipe destaca o impacto socioeconômico da JBS no Brasil, apontando a empresa como um pilar na geração de riqueza e empregos no país.
Estudo revela que JBS é responsável por mais de 2% do PIB brasileiro
Pesquisa mostra força econômica da JBS e impacto no Brasi. Foto: acervo/JBS

Um levantamento recente realizado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) revelou que a JBS e suas cadeias produtivas foram responsáveis por movimentar o equivalente a 2,10% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil em 2021. Além disso, a empresa contribuiu para a criação de 2,73% dos empregos no país. O estudo foi conduzido por Eduardo Amaral Haddad, professor de Economia da USP, e Carlos Roberto Azzoni, fundador do Nereus (Núcleo de Economia Regional e Urbana da Universidade de São Paulo).

Presença nacional da JBS

De acordo com o estudo, a JBS possui unidades de produção em mais de 130 municípios brasileiros, o que tem um impacto significativo na “geração de riqueza no interior do país”. A empresa emprega diretamente 145 mil pessoas em suas unidades, centros de distribuição e escritórios. No entanto, quando consideradas as cadeias de produção ligadas à JBS, esse número salta para impressionantes 2,9 milhões de pessoas.

Impacto econômico

O CEO Global da JBS, Gilberto Tomazoni, destacou a importância do estudo, afirmando que ele mostra como a indústria de alimentos é “positiva” para o Brasil. “Gera muitos empregos diretos e indiretos, além de ter uma cadeia longa de fornecedores e clientes, estimulando uma grande porção da economia”, disse Tomazoni.

Metodologia da pesquisa

O levantamento foi encomendado pela própria JBS e produzido durante o ano de 2022. O objetivo era medir a importância socioeconômica das atividades envolvendo a JBS, uma das maiores empresas de alimentos do mundo. Os números foram calculados com base nos dados do biênio 2020-2021.

Os pesquisadores consideraram diversos fatores para mensurar o impacto da empresa, incluindo:

  • Efeito inicial: a partir das próprias unidades da JBS;
  • Efeito direto: relacionamento com fornecedores diretos de insumos;
  • Efeito indireto: impactos ao longo de toda a cadeia de suprimentos;
  • Efeito renda: indução da atividade econômica.

O estudo também levou em conta informações públicas e privadas, abrangendo aspectos como produção, capital, consumo das famílias, exportações, insumos, trabalho e terra.

Com uma presença significativa em diversos municípios e uma cadeia produtiva extensa, a JBS se destaca como um dos motores socioeconômico do Brasil.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você