Teresina, 23 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Governo Lula rejeita entrega do Ministério do Desenvolvimento Social ao Centrão

Declaração do senador Jaques Wagner é um sinal de apoio ao ministro Wellington Dias que tem sido alvo de especulações em torno de sua saída do Ministério
Seanador Jaques Wagner, líder do governo no Senado, afirmou nesta segunda-feira que é nula a chance de Lula entregar Desenvolvimento Social ao Centrão
Jaques Wagner: "zero" chance de entregar Ministério de Wellington Dias ao Centrão. Foto: Marcos Oliveira/Senado

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner, afirmou nesta segunda-feira (31) que a chance do governo Lula (PT) entregar o Ministério do Desenvolvimento Social ao Centrão é praticamente nula. A pasta, responsável pelo programa Bolsa Família, tem sido objeto de intensa especulação e desejo por parte dos partidos do Centrão, que estão em negociações para ampliar o espaço no governo em troca de apoio às pautas no Congresso Nacional.

“Acho que essa expectativa tende a zero. Isso aí não é um problema meu, mas a entrega de um ministério que tem a cara dele para um partido que não esteja, vamos dizer, que tenha mais história com a gente”, declarou Wagner aos jornalistas no Palácio do Planalto.

O Ministério, comandado pelo piauiense, senador Wellington Dias, do partido de Lula, vem enfrentando críticas dentro do governo e no Congresso Nacional, pela baixa quantidade de pautas positivas e por ter travado a liberação de emendas. Contudo, é evidente o compromisso do governo em manter a pasta nas mãos de Dias. A primeira-dama, Rosângela da Silva, também já expressou seu apoio, referindo-se ao ministério como o “coração do governo” em um vídeo gravado ao lado de Dias.

Presidente Lula já havia declarado publicamente sua intenção de manter a pasta e rejeitado qualquer interesse do Centrão sobre o ministério. “Esse ministério é um ministério meu. Esse ministério não sai. A Saúde não sai. Não é o partido que quer vir para o governo que pede ministério. É o governo que oferece o ministério”, afirmou em entrevista à TV Record no último dia 13.

O Ministério do Desenvolvimento Social possui um orçamento substancial de R$ 276 bilhões, mais do que Saúde e Educação, e é crucial para a implementação de políticas públicas voltadas para a população mais pobre do Brasil, um ponto-chave da agenda do governo Lula.

A decisão de não ceder o Ministério do Desenvolvimento Social ao Centrão é vista como uma demonstração de força e autonomia nas negociações com outros grupos políticos. Isso também reforça a mensagem de que o governo não está disposto a fazer concessões significativas em áreas essenciais de sua política, mesmo em face de pressões e negociações.

A rejeição do governo em entregar o Ministério ao Centrão reflete a complexa e muitas vezes tensa dinâmica entre o governo e os partidos que buscam maior influência e participação no poder. Com este movimento, fica claro que o governo Lula está disposto a desafiar as expectativas e manter um controle firme sobre as pastas que considera centrais para sua missão e valores.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você