Teresina, 19 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Governo paga 205 mil para usar o Centro de Convenções por três dias

Para usar o Centro de Convenções, obra que consumiu milhões dos cofres públicos, o Governo do Estado precisa desembolsar cerca de R$ 68 mil por dia.
Para usar o Centro de Convenções, Governo do Estado desembolsa R$ 68 mil reais por dia. Estrura que foi pública e consumiu recursos em reformas agora está nas mãos da iniciativa Privada
Centro de Convenções de Teresina

Após anos de abandono e milhões de reais investidos em reformas, o Centro de Convenções de Teresina finalmente reabriu suas portas em março de 2022, sob a gestão da empresa privada DMDL Eventos, através de uma Parceria Público-Privada (PPP).

Hoje, o governo tem que pagar pela locação do espaço que já consumiu uma grande quantidade de recursos públicos – já que a maior parte da reforma foi bancada pelo Estado. Esta situação levanta questões importantes sobre a eficiência e a responsabilidade no uso de dinheiro público e exige uma análise mais profunda das práticas de contratação e gestão de projetos.

Para se ter uma ideia, a Secretaria Estadual de Planejamento celebrou um contrato com a SPE CENTRO DE CONVENÇÕES DE TERESINA S/A, cuja uma das sócias é a DMDL Eventos, e responsável pela PPP do Centro de Convenções. Para locar o local por três dias, o Governo vai pagar R$ 205.465,00, ao custo aproximado de R$ 68 mil reais a diária. E por inexibilidade. Mesmo havendo em Teresina outros espaços de eventos. Diz o termo:

“INEXIGIBILIDADE Nº 003/2023: Contratação de empresa especializada para a locação do CENTRO DE CONVENÇÕES DE TERESINA e prestação de serviços de planejamento e organização de eventos, a fim de atender a demanda do Governo do Estado do Piauí (REALIZAÇÃO DA PLENÁRIA ESTADUAL DO PPA PARTICIPATIVO DO GOVERNO FEDERAL), abrangendo as atividades de planejamento, execução, acompanhamento e serviços pós-evento”. PRAZO DE EXECUÇÃO: Será de 3 (três) dias, contados a partir do recebimento da Ordem de Serviço, que deve ser expedida concomitantemente a assinatura do Contrato. VALOR GLOBAL R$ 205.465,00 (duzentos e cinco mil, quatrocentos e sessenta e cinco reais).”

A saga do Centro de Convenções começou em 2008, quando o então governador Wellington Dias iniciou uma reforma que deveria transformar o local em um dos complexos mais modernos da região. No entanto, a obra foi paralisada devido a falhas no projeto original, desentendimentos entre membros do governo e a construtora Econ, falta de fiscalização da obra e incompetência técnica na condução da reforma.

Em 2013, o Centro de Convenções estava em estado de total abandono, com lixo, mato, goteiras e sinais de uso de drogas. A estrutura do prédio estava comprometida devido à exposição ao sol, chuva e infiltrações. Para concluir o Centro de Convenções, seriam necessários, no mínimo, R$ 23,4 milhões.

Após quase uma década, a obra foi concluída pela DMDL Eventos, que investiu R$ 15 milhões e assumiu a gestão do espaço por um período de 20 anos e hoje administra o local através de uma sociedade de propósito específico, a SPE CENTRO DE CONVENÇÕES DE TERESINA S/A.

O Governo do Estado do Piauí investiu ao longo dos anos milhões em recursos públicos na reforma e requalificação do espaço. Agora, com o Centro de Convenções nas mãos da iniciativa privada, o governo estadual ainda desembolsa quantias significativas para utilizar o espaço.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você