Teresina, 12 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Gigantes da tecnologia, Apple e Samsung, impõem restrições ao uso de ChatGPT por funcionários

As gigantes da tecnologia Apple e Samsung, juntamente com outras empresas, impuseram restrições ao uso do assistente de IA ChatGPT por seus funcionários, citando preocupações com a segurança e privacidade dos dados. A decisão destaca a necessidade de um debate sobre a regulamentação e o uso ético da IA no local de trabalho.
Apple e outras gigantes de tecnologia proibem seus funcionários de usaram o ChatGPT, alegação é privacidade de dados.
Apple proíbe funcionários de usar o ChatGPT

Em uma reviravolta surpreendente, as gigantes da tecnologia Apple e Samsung, juntamente com várias outras empresas, decidiram proibir o uso do assistente de inteligência artificial ChatGPT por seus funcionários. Esta decisão vem na esteira de preocupações crescentes sobre a segurança e privacidade dos dados.

O ChatGPT, desenvolvido pela OpenAI, é um assistente de inteligência artificial que tem sido amplamente utilizado em uma variedade de setores para tarefas que vão desde a redação de e-mails até a programação. No entanto, a decisão das empresas de proibir seu uso levanta questões sobre a confiabilidade e segurança dos assistentes de IA.

A Apple, conhecida por sua postura rigorosa sobre privacidade, foi uma das primeiras a implementar a proibição. A empresa acredita que o uso de assistentes de IA como o ChatGPT pode potencialmente comprometer a segurança dos dados dos funcionários e da empresa.

A Samsung, outra líder no setor de tecnologia, seguiu o exemplo da Apple. A empresa sul-coreana expressou preocupações semelhantes sobre a segurança dos dados, citando que a proibição é uma medida preventiva para proteger as informações confidenciais da empresa e de seus funcionários.

Várias outras empresas também adotaram a mesma postura, restringindo o uso do ChatGPT em suas operações diárias. Esta tendência crescente de restrições ao uso de assistentes de IA levanta questões importantes sobre o equilíbrio entre a conveniência oferecida pela IA e a necessidade de proteger a privacidade e a segurança dos dados.

A OpenAI ainda não fez comentários sobre a decisão dessas empresas. No entanto, a situação atual destaca a necessidade de um debate mais amplo sobre a regulamentação e o uso ético da inteligência artificial no local de trabalho.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você