Teresina, 25 de fevereiro de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Acordo para eleição da ALEPI foi mantido graças ao governador Rafael Fonteles

Rafael Fonteles garante cumprimento do novo piso salarial dos professores no Piauí
Rafael Fonteles | Foto: Ascom

Os dias que atecederam a eleição para escolha do presidente e mesa diretora da Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI) foram marcados por desconfiança e quebra de acordo entre o PT e MDB. Depois de garantir sua eleição, o deputado estadual Franzé Silva (PT) viu seu partido ensaiar o lançamento de um a candidatura para sucedê-lo na presidência da casa, o que quebraria a tratativa firmada com o MDB.

Pelo acordo firmado, e que acabou se concretizando nesta quarta-feira(1), Franzé ocuparia a cadeira no primeiro biênio e o deputado estadual Severo Eulálio (MDB), o segundo biênio. As duas eleições para mandatos sucessivos ocorreram, após a alteração no regimento interno da casa, proposto pelo deputado estadual João Madson (MDB), no mesmo dia. Uma antecipação na decisão que fazia parte do acordo e serve com garantidor das tratativas.

PT tentou quebrar acordo para eleição da ALEPI

Entretanto, o MDB assistiu a tentaviva do PT de quebrar o acordo e lançar um nome para a presidência do segundo biênio. Foi necessário a intervenção do governador Rafael Fonteles (PT) para dissuadir o seu partido de mudar as regras firmadas.

Nesta terça-feira (31), na véspera da posse dos novos deputados e início da nova legislatura na ALEPI, Severo Eulálio afirmou, durante entrevista à imprensa, que Rafael Fonteles (PT), foi peça importante para qie o acordo entre PT e MDB fosse mantido.

De acordo com Eulálio, o governador, que tem como o vice Themistocles Filho, ex-presidente da casa pelo MDB, teve um papel importante na manutenção do acordo, fazendo os deputados petistas desistirem de lançar um nome para o segundo biênio, e portanto, quebrar o acordo.

“O governador procura o entendimento na hora de concluir, na hora de fechar o acordo realizado lá atrás, ele participou do entendimento, foi um apelo inicial dele para que fosse feito esse procedimento dentro da legislatura, então, sem dúvida nenhuma, ele foi importante nesse empreendimento para que o acordo firmado fosse realmente concretizado”

Severo Eulálio

Um novo acordo para manter o acordo anterior entre o PT e o MDB só foi alcançado na noite da última segunda-feira (30).

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você