Teresina, 20 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

A ‘Turma do Dom Barreto’ começa uma revolução silenciosa no Piauí dentro do governo Rafael Fonteles

O Piauí está se destacando como um plano audacioso e visionário, liderado pelo governador Rafael Fonteles e sua equipe conhecida como a "Turma do Dom Barreto". Investimentos em educação, transformando escolas em tempo integral e oferecendo cursos técnicos profissionais, estão preparando os jovens piauienses para o mercado de trabalho do século 21.
Conhecidos como a "turma do Dom Barreto", secretarios de Rafael Fonteles começam a fazer uma revolução no Estado.
Rafael Fonteles e seus três principais secretários: a "turma do Dom Barreto".

Em meio ao cenário econômico brasileiro, um estado se destaca por sua audácia e visão de futuro: o Piauí. Sob a liderança do governador Rafael Fonteles (PT) e sua equipe de jovens técnicos, conhecidos como a “Turma do Dom Barreto”, o Piauí está começando a se posicionar como um líder em inovação, educação, tecnologia, agronegócio, mineração, energias renováveis e infraestrutura.

Educação: preparando os jovens para o futuro

A estratégia de Fonteles é clara: preparar o Piauí para o futuro. O estado está investindo pesado em educação, com a transformação de todas as escolas estaduais de ensino médio em escolas de tempo integral até 2025 e o lançamento de uma série de cursos técnicos profissionais e de tecnólogos. Essas iniciativas visam preparar os jovens piauienses para as demandas do mercado de trabalho do século 21.

O Governo do Estado anunciou que até 2025 todas as 452 escolas da rede pública estadual que oferecem ensino médio passarão a funcionar em tempo integral, com ensino profissional e técnico. A expansão das escolas de tempo integral faz parte do Acelera Seduc, que segundo o governo, já é o maior programa educacional do Piauí, e amplia as ações na educação pública do estado.

SEDUC Tech

O governo do Piauí lançou uma série de cursos técnicos profissionais através da Secretaria de Educação (Seduc) e cursos de tecnólogos da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). A iniciativa faz parte do projeto Seduc Tec. Cerca de 10 mil estudantes serão beneficiados, abrangendo 153 unidades de ensino.

O secretário da Educação, Washington Bandeira, explicou que o programa Acelera Seduc tem três frentes, que incluem os projetos “Ser Integral faz Diferença”, “Recomposição da Aprendizagem” e “Seduc Tec”, atendendo todas as metas para a Educação do Piauí.

Ele afirmou que já construíram o novo modelo pedagógico das escolas de tempo integral, que vai proporcionar mais resultados de aprendizagem e desempenho para os alunos, rumo às primeiras colocações no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Washington Bandeira, secretário de Educação do governo do estado visita as obras da Escola do Mar, no litoral do Piauí. Ensino profissionalizante.
Ensino profissionalizante: Washington Bandeira, da Educação, visita obras da Escola do Mar

Os cinco novos cursos ofertados pelo Projeto Seduc Tec são: Desenvolvimento de Sistemas com ênfase em inteligência artificial, Marketing Digital, Programação de Jogos, Turismo (com ênfase em Empreendedorismo) e Energias Renováveis (com ênfase em energia eólica e solar). Esses cursos foram criados levando em conta as vocações dos Territórios de Desenvolvimento e as modernas exigências de empregabilidade.

O ensino profissionalizante facilita o acesso do aluno ao mercado de trabalho e ao emprego.

Inovação e tecnologia: pioneirismo e modernização

No campo da inovação e tecnologia, o Piauí está se tornando um pioneiro. O estado está implementando uma plataforma digital que interliga todos os órgãos estaduais, facilitando o acesso aos serviços públicos e reduzindo a burocracia. Além disso, o Piauí está investindo na criação de um laboratório de inovação, o primeiro do estado, para fomentar a criação de soluções tecnológicas inovadoras.

Governo Digital

A cabeça da “turma do Dom Barreto” foi longe para digitalizar o governo. Fonteles visitou a e-Estônia Briefing Center, a agência digital estoniana, para conhecer a plataforma X-Road. Esta plataforma interliga órgãos do governo local e permite a troca de informações entre eles. O Piauí será o primeiro estado brasileiro a implementar essa tecnologia, que será chamada de X-Via, em todos os seus órgãos estaduais.

O sistema X-Via terá uma identidade visual única e biometria e irá universalizar todos os serviços públicos, de todas as áreas, como saúde, educação, trânsito e outras.

Segundo o diretor-geral da Agência de Tecnologia da Informação (ATI), Ellen Gera, o grande mérito da X-Road é integrar todas as informações em um local único. Na prática, o governo do estado se torna mais ágil, eficiente na prestação de serviços e, em tese, mais barato.

O projeto de digitalização do governo já começou. O Comitê Técnico do Governo Digital realizou encontro contou com a participação de desenvolvedores e analistas de sistemas da administração pública estadual e teve como objetivo alinhar ideias, definir os serviços vitrines e apresentar as ferramentas base para o funcionamento do Governo Digital.

Agronegócio e agricultura: valorização e modernização

No agronegócio e na agricultura, o Piauí está dando passos significativos. O estado lançou um programa de valorização da agricultura familiar, com um investimento de R$ 1 bilhão para a estruturação da rede de comercialização e investimento em tecnologia. 

No Piauí, 80,3% dos estabelecimentos rurais são da agricultura familiar, ocupando 38,6% da área destinada a atividades agropecuárias no estado.

A secretária de Agricultura Familiar, Rejane Tavares, afirmou que o programa visa estruturar a produção e traz a comercialização como eixo principal. Ela apresentou um programa que garante as compras institucionais e parcerias com setores privados para que as empresas privadas possam comprar os produtos da agricultura familiar, tornando-se parceiros no processo de beneficiamento da produção.

Governo do Estado do Piauí anuncia investimento na ordem de 1 bilhão de reais em agricultura familiar.
Governo anuncia investir R$ 1 bilhão em agricultura familiar no Piauí

Até 2026, o programa tem como meta a implantação de 340 organizações da agricultura familiar, 12 cooperativas territoriais, logística e de comercialização, 6 parcerias público-privadas comunitárias, 238 conselhos territoriais municipais, além de beneficiar 8 mil famílias e promover 48 feiras territoriais.

Além disso, o Piauí está atraindo indústrias para promover o desenvolvimento e gerar emprego, com foco na atração de indústrias para o agronegócio.

Mineração: investimento e parceria

A mineração também está recebendo atenção especial, com a parceria entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) e o Instituto Federal do Piauí (IFPI) para a implantação do Centro de Pesquisa em Mineração no Piauí.

O centro será um espaço de pesquisa e inovação, onde serão desenvolvidas tecnologias para o setor mineral e aprimorada a forma como a mineração é explorada no estado. O objetivo do governo é fomentar o conhecimento científico e aperfeiçoar as práticas de extração mineral, sempre visando a preservação do meio ambiente.

O Centro de Pesquisa em Mineração é um projeto que deve envolver diversas áreas, desde a popularização da ciência até a criação de plataformas mais amigáveis e o desenvolvimento de insumos para a agricultura. 

Energias renováveis: liderança e compromisso

No campo das energias renováveis, o Piauí está se posicionando como um líder. O estado está investindo na produção de hidrogênio verde, uma fonte de energia limpa e sustentável. Além disso, o Piauí assumiu um compromisso com um futuro resiliente e sustentável em um evento global da ONU.

O governador do Piauí já se reuniu com diplomatas alemães e representantes de importantes instituições da Alemanha para discutir o Vale de Hidrogênio Verde do Piauí. A reunião ocorreu na residência da Embaixada da Alemanha em Brasília, onde o governador destacou as condições privilegiadas do Piauí para a produção de hidrogênio verde, considerado o combustível do futuro.

Por que a Alemanha?

A Alemanha é líder nas discussões relacionadas ao hidrogênio verde, tanto na Europa quanto no mundo. O governo alemão mantém cooperações com o Brasil em diferentes áreas. A reunião contou com a presença de representantes do governo alemão, do Banco de Desenvolvimento da Alemanha (KFW) e da GIZ Brasil, uma empresa federal alemã para cooperação técnica que atua no Brasil na promoção do desenvolvimento sustentável há quase 60 anos.

O governador planeja enviar uma nova delegação à Alemanha no próximo mês de junho, onde espera atrair investidores para o Piauí. Ele destacou o apoio da diplomacia alemã e brasileira para este grande encontro, onde espera encontrar vários empreendedores e investidores interessados na produção de hidrogênio verde no Piauí.

Rafael Fonteles visita embaixada da Alemanha em Brasília. País é líder nas discussões sobre hidrogênio verde.
Governador Fonteles na embaixada da Alemanha. Piauí caminho para internacionalizar relações

Estratégia internacional: Piauí abre escritórios na Europa

Em uma jogada estratégica para a internacionalização da economia do Piauí, o governador anunciou a abertura de dois escritórios internacionais, um em Portugal e outro na Estônia. Esta decisão visa atrair investimento estrangeiro para o estado, reforçando a posição do Piauí como um player global.

O escritório em Lisboa, Portugal, será o escritório Internacional da Investe Piauí, focado na atração de investimentos estrangeiros. Este escritório será lançado em 6 de abril, juntamente com o Plano Estadual de Hidrogênio Verde, em um evento em Lisboa com todas as empresas parceiras que implantaram seus projetos no Piauí. Este plano é uma parte crucial da estratégia do Piauí para se tornar um líder na produção de hidrogênio verde, uma fonte de energia limpa e sustentável.

O segundo escritório será em Talim, na Estônia, e terá como foco a atração de empresas de tecnologia para o Piauí. A Estônia é conhecida por ser um dos países mais digitalizados do mundo, e a abertura de um escritório lá mostra o compromisso do Piauí com a inovação e a tecnologia.

Esses escritórios internacionais representam um passo significativo na estratégia do Piauí para se tornar um estado globalmente competitivo. Ao buscar investimentos estrangeiros e parcerias tecnológicas, o Piauí está se posicionando como um estado inovador e orientado para o futuro.

Infraestrutura: investimento e desenvolvimento

A infraestrutura também está recebendo investimentos significativos. O governador Fonteles autorizou a realização de várias obras, incluindo a construção do Terminal Pesqueiro do Porto de Luís Correia, considerado o primeiro grande passo para a conclusão total do porto.

Rafael teve a coragem de tocar e resolver num dos pontos mais delicados do seu antecessor. Foi sob os governos de Wellington Dias que o porto foi retomado. As obras foram objetivo de denúncias por corrupção e novamente ficou inconcluso por mais de uma década.

Se o governador conseguir terminar a obra terá concretizado o Porto do Piauí, algo idealizado desde os anos 1960 cujas obras foram iniciadas na década de 1970. permanecendo inacabado por mais de 50 anos. 

Comércio Internacional: crescimento e potencial

Todas essas iniciativas estão resultando em um crescimento econômico impressionante. Em abril de 2023, as exportações do Piauí totalizaram US$ 191,9 milhões, um aumento de 15,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os principais compradores foram China (54%), Espanha (9%), Coreia do Sul (5%) e Arábia Saudita (3,5%).

O superávit da Balança Comercial de abril de 2023 foi de US$ 121,8 milhões, representando 63,5% dos produtos exportados. As exportações acumuladas de janeiro a abril de 2023 foram 19,4% maiores em relação ao mesmo período de 2022, totalizando US$ 437,9 milhões.

A soja assumiu o protagonismo nas exportações. O milho ficou em segundo lugar. Os principais municípios exportadores foram Bom Jesus, Uruçuí, Corrente e Baixa Grande do Ribeiro.

O futuro pode ser agora

Rafael Fonteles está provando que é possível fazer a diferença quando se tem uma visão clara e uma equipe comprometida. A “Turma do Dom Barreto”, como é conhecida, está transformando o Piauí em um estado de vanguarda, preparado para enfrentar os desafios do futuro.

A gestão de Fonteles está marcada por uma abordagem pragmática e orientada para resultados. Ele está ultrapassando seu antecessor e correligionário, Wellington Dias, agora senador, não apenas em termos de visão, mas também em termos de resultados tangíveis.

O Piauí está decolando, e o resto do Brasil está começando a notar. A revolução silenciosa de Fonteles está transformando o estado em um exemplo de como a inovação, a educação, a tecnologia, o agronegócio, a mineração, as energias renováveis e a infraestrutura podem trabalhar juntos para criar um futuro próspero e sustentável.

O resto do Brasil faria bem em prestar atenção ao Piauí

A gestão da “turma do Dom Barreto” tem tudo para se tornar um modelo para o resto do país. A liderança de Fonteles está mostrando que é possível transformar um estado através de políticas públicas bem pensadas e executadas com eficiência.

O futuro do Piauí parece agora ser mais brilhante, com oxigênio renovado por uma nova geração de gestores. Pelo nível das pautas que o governo do estado tem mantido junto a esferas do governo federal e instituições internacionais, o resto do Brasil e o mundo faria bem em prestar atenção.

Uma revolução silenciosa pode estar apenas começando. O Piauí está decolando, e o céu é o limite.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você