Teresina, 25 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

ASERPA trata com empresas de fibra ótica sobre adequações nos serviços prestados em Parnaíba

A direção da Agência Parnaibana de Regulação dos Serviços Públicos (ASERPA), com a participação de representantes de secretarias da Prefeitura de Parnaíba, Câmara Municipal de Parnaíba, Equatorial Piauí e o Ministério Público, reuniu (16/03) representantes de empresas de fibra ótica que atuam no município, para tratar de várias adequações que devem ser feitas para a implantação de cabeamento e outras recomendações para o funcionamento dos estabelecimentos privados.

A reunião ocorreu no auditório da Prefeitura de Parnaíba, e houve explanação sobre os problemas causados por fios de fibras óticas que não estão na altura adequada ou estão quebrados, no chão, em vias da cidade. A regulação dessas empresas junto ao município e à empresa Equatorial também foram temas na reunião. Ficou acertado que as empresas terão um prazo de 30 dias para se adequarem, pois algumas não estão regularizadas e já foram até notificadas pela Equatorial.

Leônidas Melo, Superintendente de Iluminação Pública da Prefeitura de Parnaíba, informou que tem recebido constantes reclamações devido a caixas dos equipamentos dessas empresas estarem obstruindo a placa de identificação do poste, dificultando o trabalho da equipe de iluminação pública.

O presidente da ASERPA, Francisco Tribuzana, explicou que o objetivo da reunião com as empresas não é prejudicar nenhum empresário do setor, mas serve para o controle desses serviços por parte da Prefeitura de Parnaíba, e para saber quantas operam na cidade. Tribuzana falou que o prefeito Mão Santa incentiva as empresas a gerarem empregos na cidade, e, por isso, o objetivo do município não é prejudicar quem quer que seja, mas é necessário ter uma regulação para que essas empresas não sofram sanções devido à falta de documentação em dia.

O Promotor Dr. Cristiano Peixoto disse que é importante que essas empresas sejam devidamente identificadas, para que, caso ocorra algum problema causado pela prestação de serviço que não seja feita adequadamente, elas possam ser devidamente notificadas para resolver os problemas que possam acontecer. Os representantes das empresas de fibra ótica também falaram na reunião e tiraram algumas dúvidas sobre as regularizações exigidas pela empresa Equatorial.

O vereador Batista do Catanduvas estava representando a Câmara Municipal de Parnaíba. Ele falou que pensa em fazer uma audiência pública sobre o tema, pois tem recebido muitas reclamações da população sobre fios soltos pelas vias da cidade.

Fotos: Wanderlei Portela

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você