Teresina, 23 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
Coluna Panorama Nacional

política

Panorama Nacional

Lula pode quebrar sua regra e ignorar lista tríplice na indicação do PGR

A sucessão de Augusto Aras na Procuradoria-Geral da República (PGR) está gerando especulações em Brasília. O presidente Lula tem uma série de nomes cogitados para o cargo, e pode quebrar a tradição de escolher um indicado na lista tríplice.

Entre os nomes cogitados estão Paulo Gustavo Gonet Branco, vice-procurador-geral eleitoral e próximo do ministro Gilmar Mendes, do STF; Antonio Carlos Bigonha, subprocurador e ex-presidente da ANPR, conhecido por suas críticas à Lava-Jato; Carlos Frederico Santos, aliado de Aras e responsável por investigações sobre ataques golpistas no DF; Nicolao Dino, que já figurou em listas tríplices da ANPR, mas cuja escolha pode ser questionada devido à nomeação de seu irmão, Flávio Dino, para o Ministério da Justiça; Nívio de Freitas, que disputou o cargo com Aras em 2019; Carlos Alberto Carvalho de Vilhena Coelho, com experiência como procurador-chefe e procurador regional eleitoral; e Luciano Mariz Maia, que defendeu que Bolsonaro se tornasse réu por crimes de racismo e manifestação discriminatória.

Os inscritos na lista tríplice, por sua vez, incluem José Adônis, ex-coordenador do grupo de trabalho da Lava-Jato na PGR; Luiza Frischeisen, ex-coordenadora da Câmara Criminal da PGR e crítica da gestão de Aras; e Mario Bonsaglia, também crítico de Aras e com experiência na área criminal.

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você