Teresina, 18 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Impulsionado por abaixo-assinado, pedido do CPI do STF já conta com assinatura de 142 Deputados

Um abaixo-assinado lançado pelo Partido Novo para criar uma CPI do STF e TSE ganha força, com mais de 210 mil assinaturas e o apoio de 142 deputados.
Partido Novo já conseguiu reunir 142 assinaturas para instalar a CPI do STF

O Partido Novo lançou um abaixo-assinado para pressionar parlamentares a apoiarem a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostos abusos de autoridade do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A iniciativa já ultrapassou a marca de 210 mil assinaturas.

O projeto, de autoria do deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS), busca reunir o apoio necessário para instalar a CPI. Para isso, são necessárias 171 assinaturas de deputados. Até o momento, 142 parlamentares já assinaram o requerimento.

CPI do STF

A página oficial do abaixo-assinado lista os nomes dos parlamentares que já apoiaram a proposta e incentiva a população a pressionar os congressistas para que a CPI seja instalada. O texto publicado na página da petição afirma que “cada vez mais brasileiros enxergam o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral como fontes de ilegalidades, inquéritos abusivos e intimidatórios, favorecimento de alguns e perseguição de outros e de decisões motivadas por ressentimentos pessoais e desejos de vingança”.

Deputado Federal Marcel van Hattem (Novo-RS)

O movimento do Partido Novo ocorre após o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), retirar a única vaga do partido na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro e concedê-la ao PT. Deputados da legenda acionaram o STF para reaver a vaga entre as cadeiras titulares do colegiado.

A CPMI do 8 de janeiro é composta por 32 parlamentares titulares e 32 suplentes. Atualmente, partidos aliados ao governo Lula tendem a ter a maioria entre os membros.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você