Teresina, 29 de fevereiro de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Chico Lucas diz que Gabinete monitora grupos piauienses nas redes sociais após 8 de dezembro

Gabinete de Crise monitora ações de grupos piauienses relacionadas a atos antidemocráticos, convocação para atos em Brasília e alvos de operações de segurança. Chico Lucas informou também sobre nova sede e aumento de 80% no efetivo da PM.
Foco do Gabinete de Crise é o monitoramento de redes sociais
Chico Lucas, Secretário de Segurança | Foto: Ascom

Após os ataques às sedes dos três poderes em Brasília, no dia 8 de dezembro, o secretário da Segurança Pública, Chico Lucas, informou que o Gabinete de Crise instalado pelo Governo do Piauí através da Secretaria de Segurança está monitorando ações de grupos piauienses e pessoas envolvidas nos atos antidemocráticos, sobretudo pelas redes sociais.

De acordo com Chico Lucas, o gabinete não conseguiu localizar ônibus partindo do Piauí para Brasília para participar dos ataques, apenas foi identificada uma convocação de pessoas.

“Estamos localizando piauienses. Já houve alguns identificados, a exemplo de uma pessoa da cidade de Dirceu Arcoverde e outra está sendo analisada pela Polícia Federal. Aqui temos recebido muitas denúncias, especialmente de estímulos aos ataques e também muita fake news”

Chico Lucas, secretário de Segurança Pública
Chico Lucas diz que autores de comentários agressivos serão alvos das forças de segurança

Ele acrescenta que chegaram denúncias e também mensagens de pessoas estimulando a invasão ao Palácio de Karnak. Contudo, não foi detectado nenhum plano de invasão à sede do Governo no Estado. “Se há comentário na rede social dessa natureza (agressivas), as forças de segurança não podem minimizar ou relaxar. Dessa forma, a pessoa é convocada para dar explicações e, se houver, de fato, algum plano, ela será responsabilizada”, afirmou o secretário.

De acordo com o secretário, caso identificado o envolvimento de servidores públicos, esses serão também responsabilizados administrativamente.

Outras ações de segurança

Chico Lucas também falou sobre os  policiais que fazem o curso de formação na Acadepol, em torno de mil. Segundo ele, devem ser incorporados, de fato, à Polícia Militar, provavelmente, entre os meses de maio e junho. “São mil soldados e depois serão convocados mais 500 ainda em 2023. Então, este ano serão 1.500 novos policiais nas ruas e ficam faltando 2.500 para cumprir a meta estipulada no Plano de Governo do governador Rafael Fonteles”, disse o gestor, enfatizando que este número representa um aumento de 80% no efetivo da PM do Estado.

Sobre as operações de segurança, no molde da operação “Arcanjo”, o secretário Chico Lucas afirmou que elas serão realizadas todos os fins de semana em Teresina e em outras cidades.

Chico Lucas informou ainda que a Secretaria da Segurança vai mudar para um novo edifício, com mais espaço e acessibilidade à população. No local, haverá concentração e ampliação dos serviços, principalmente na área da inteligência, com aparato tecnológico para atendimento de roubo de celular.

Governo do Estado do Piauí

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você