Teresina, 21 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Tensões entre a China e os EUA se acirram sobre o Estreito de Taiwan

Ministro da Defesa chinês e secretário de Defesa dos EUA divergem sobre a política de 'liberdade de navegação'
Incidente entre Cchina e os EUA no Estreito de Twain.
Navio de guerra chinês interceptou um contratorpedeiro americano no Estreito de Taiwan.

A China e os Estados Unidos, duas das maiores potências militares globais, se encontram em crescente disputa sobre as águas do Mar da China Meridional e do Estreito de Taiwan, aumentando a apreensão mundial. O ministro da Defesa da China, General Li Shangfu, recentemente expressou uma vigorosa defesa da política de seu país em um encontro internacional de autoridades de defesa.

Em sua declaração no Shangri-La Dialogue em Cingapura, Li justificou a ação de um navio de guerra chinês que interceptou um contratorpedeiro americano e uma fragata canadense no Estreito de Taiwan. Suas observações espelham a resistência contínua da China à política de “liberdade de navegação” dos Estados Unidos, considerando-a como uma afronta à sua soberania.

Li afirmou que é essencial “impedir tentativas de usar essa liberdade de navegação para exercer a hegemonia da navegação”, e sugeriu que “embarcações de guerra e caças de outros países não façam ações de fechamento em torno dos territórios de outros países” como a melhor forma de garantir isso.

Por outro lado, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, reiterou a política americana de liberdade de navegação no mesmo fórum. Ele salientou que os EUA continuarão a navegar e a sobrevoar o Estreito de Taiwan e o Mar da China Meridional, vistos por Washington como águas internacionais.

Austin destacou que os EUA estão intensificando o planejamento, a coordenação e o treinamento com aliados na região para “dissuadir a agressão e reforçar as regras e normas que promovem a prosperidade e evitam conflitos”.

Os recentes incidentes entre a China e os Estados Unidos têm levantado preocupações sobre a possibilidade de um acidente que possa escalar as tensões. O navio de guerra chinês que interceptou um contratorpedeiro americano no Estreito de Taiwan e a manobra agressiva de um caça chinês em relação a uma aeronave de reconhecimento dos EUA no Mar da China Meridional são exemplos desses incidentes.

As declarações de Li Shangfu e Lloyd Austin mostram as diferenças de opinião entre a China e os Estados Unidos em relação às regras e leis internacionais. Enquanto a China critica a abordagem seletiva dos Estados Unidos em relação às regras internacionais, os EUA reforçam seu compromisso com um “Indo-Pacífico livre, aberto e seguro dentro de um mundo de regras e direitos”.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você