Teresina, 28 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Forças russas repeliram ofensiva ucraniana no sul de Donetsk, afirma Ministério da Defesa

Tensões aumentam na região enquanto as forças russas repeliram a ofensiva ucraniana em Donetsk.
Ministério da Defesa da Rússia divulgou um comunicado afirmando que as forças russas conseguiram repelir uma grande ofensiva ucraniana no sul de Donetsk.
Casa destruida no sul de Donetsk. Ministério da Defesa Russa diz ter repelido o ataque. Foto: Agência de Notícias

O Ministério da Defesa da Rússia divulgou um comunicado afirmando que as forças russas conseguiram repelir uma grande ofensiva ucraniana no sul de Donetsk. Segundo o relato oficial, a investida ocorreu no domingo e envolveu seis batalhões de infantaria e dois batalhões de tanques.

Embora ainda não se saiba se esta é a tão esperada contra-ofensiva pela qual a Ucrânia tem trabalhado há algum tempo, as forças russas conseguiram impedir que o inimigo rompesse suas defesas na área que eles consideravam ser a mais vulnerável.

O Ministério da Defesa russo afirmou ter infligido pesadas perdas ao lado ucraniano, com alegações de que 250 soldados, 16 tanques, três veículos de combate de infantaria e 21 veículos blindados de combate foram destruídos durante a ofensiva.

As informações divulgadas pelo Ministério da Defesa indicam que a ofensiva ucraniana estava programada para ser lançada em cinco zonas diferentes na manhã de domingo. Curiosamente, o chefe do Estado-Maior russo, Valery Gerasimov, estava em um posto de controle próximo ao local quando o ataque ucraniano teve início.

Donetsk, região ucraniana anexada pela Rússia, tem sido palco de confrontos entre os dois países desde o início do conflito. A Reuters ainda não conseguiu confirmar as informações fornecidas pelo Ministério da Defesa russo.

Até o momento, o governo ucraniano não emitiu nenhum comunicado em resposta à alegação russa. No entanto, em uma entrevista realizada no domingo à noite, o presidente Volodymyr Zelenskyy declarou que a Ucrânia está pronta para agir, embora não tenha mencionado o suposto ataque ocorrido no domingo.

Nos últimos meses, o chefe do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, criticou o chefe do Estado-Maior russo, Valery Gerasimov, e o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, acusando-os de incompetência e traição por supostamente não fornecerem munição suficiente durante a ofensiva russa na cidade de Bakhmut, no leste do país.

A situação na região continua tensa, e a comunidade internacional acompanha de perto os desdobramentos dessa escalada de violência entre Rússia e Ucrânia.

Essa é uma reportagem simulada baseada nas informações fornecidas no material. Por favor, leve em consideração que essa é apenas uma simulação e que a veracidade dos eventos mencionados não foi confirmada.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você