Teresina, 23 de maio de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Terror em família: servidor da UFPI é preso por estupro de vulnerável

Segundo informações da Polícia Civil, o mandado de prisão foi cumprido quando Nóbrega chegou à universidade para trabalhar. A vítima, uma adolescente de 15 anos, foi ouvida na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Ela alega que foi abusada entre os 5 e 10 anos de idade.
Universidade Federal do Piauí: Servidor é Preso por Estupro de Vulnerável
Wesley Geraldo Sampaio da Nóbrega, analista da Superintendência de Tecnologia da Informação, é acusado de abusar sexualmente da própria afilhada

Um servidor da UFPI é preso por estupro de vulnerável. Identificado como Wesley Geraldo Sampaio da Nóbrega foi alvo de uma operação nesta quarta-feira (24) sob a acusação de estupro de vulnerável. Nóbrega, que trabalha como analista na Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) da universidade, é acusado de cometer o crime contra a própria afilhada.

Prisão do suspeito de ser um predador

Segundo informações da Polícia Civil, o mandado de prisão foi cumprido quando Nóbrega chegou à universidade para trabalhar. A vítima, uma adolescente de 15 anos, foi ouvida na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Ela alega que foi abusada entre os 5 e 10 anos de idade.

Um padrinho monstruoso

Nos relatos da vítima, ela informou que Nóbrega se oferecia para levá-la para passear em shoppings e parques, mas antes a violentava sexualmente. O suspeito teria oferecido presentes, incluindo celulares, para manter o silêncio da jovem.

A revelação dos abusos

O caso veio à tona devido ao comportamento da adolescente, que começou a se mostrar incomodada com a presença do padrinho. Eventualmente, ela confessou os abusos aos familiares.

Justiça

De acordo com a polícia, Nóbrega havia mudado de endereço e estava trabalhando em home office. Após sua prisão, o suspeito prestou depoimento e agora deve permanecer à disposição do poder judiciário.

Este é um caso perturbador que destaca a importância da vigilância e da proteção dos mais vulneráveis em nossa sociedade. A investigação está em andamento e mais detalhes serão divulgados à medida que forem disponibilizados.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você