Teresina, 19 de abril de 2024
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
Pesquisar
Close this search box.
PUBLICIDADE

Protestos de caminhoneiros contra o crescente roubo de cargas no Rio de Janeiro

🚛 Caminhoneiros no Rio de Janeiro protestam contra aumento nos roubos de cargas, que cresceram quase 10% no primeiro trimestre deste ano em comparação com 2022. Eles exigem medidas de segurança mais robustas e ações efetivas para combater o crime, destacando a urgência do problema e sua impacto na economia do país.
Caminhoneiros protestam no Rio de Janeiro por aumento no roubo de cargas
Protesto de caminhoneiros no Rio de Janeiro

Caminhoneiros no Rio de Janeiro prestaram nesta segunda (15) contra um aumento alarmante nos roubos de cargas, com um crescimento de quase 10% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2022, de acordo com o Instituto de Segurança Pública. Os motoristas de caminhão estão expressando sua insatisfação e preocupação, pedindo medidas de segurança mais robustas e ações efetivas para combater o crime.

Os caminhoneiros ocuparam a Avenida Brasil em protesto contra o roubo de cargas. O Rio de Janeiro viu um aumento acentuado nesse tipo de crime. A Polícia, em resposta, realizou uma operação na favela do Ficap, na Zona Norte do Rio, onde um caminhão roubado foi recuperado com carga avaliada em 600 mil reais.

O roubo de cargas causou um prejuízo de 388 milhões de reais para transportadoras e caminhoneiros no ano passado, de acordo com a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. Esse valor não inclui os custos adicionais com seguro e contratação de segurança.

A Polícia Militar afirmou que está trabalhando continuamente para a redução dos indicadores criminais e realiza policiamento ostensivo nas ruas em parceria com as Polícias Civil e Rodoviária Federal. No entanto, os caminhoneiros continuam a expressar sua frustração e medo, como um manifestante declarou: “O ladrão ele não rouba carro, ele rouba emprego. Qual empresa que vem para cá numa situação hostil?”.

Os protestos dos caminhoneiros lançam luz sobre a urgência do problema, destacando a necessidade de ações mais efetivas para proteger os trabalhadores e as cargas que transportam, fundamentais para a economia do país.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você