Teresina, 1 de dezembro de 2023
Logotipo do grupo DO POVO de Comunicação
BroadCast DO POVO. Serviço de notícias para veículos de comunicação com disponibilzação de conteúdo.
PUBLICIDADE

Deputado pede prisão de líder do MST

O deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES) enviou ofícios a cinco órgãos diferentes pedindo a prisão do líder do MST, João Pedro Stedile, acusando-o de incitar invasões de terras no Brasil durante o Abril de Lutas.
Deputado Evair Vieira de Melo solicita prisão de líder do MST, João Pedro Stedile
Deputado Evair Vieira de Melo

O deputado bolsonarista Evair Vieira de Melo (PP-ES) encaminhou ofícios a cinco instituições, pedindo a prisão do líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stedile. Melo acusa Stedile de incentivar invasões de terras no Brasil durante o período conhecido como Abril de Lutas, marcado por vigílias, invasões e manifestações de sem-terras.

O que é importante saber: O deputado bolsonarista Evair Vieira de Melo acusa João Pedro Stedile, líder do MST, de incitar invasões de terras no país e solicita sua prisão a cinco órgãos diferentes.

Ação criminosa e punição

Em seus ofícios, o deputado afirma que as palavras de João Pedro Stedile soam como um incentivo à ação criminosa. Melo argumenta que Stedile não apenas planeja invasões, mas também iniciou os preparativos de forma coordenada, tornando sua conduta passível de punição de acordo com o Código Penal.

Órgãos notificados e medidas solicitadas

Os ofícios foram enviados à Procuradoria Geral da República, Advocacia Geral da União, Procuradoria Geral de Justiça de São Paulo, Secretaria de Segurança de São Paulo e Tribunal de Contas da União. Além da prisão preventiva de Stedile, os documentos solicitam o cumprimento de mandados de busca e apreensão na sede do MST, quebra do sigilo telemático, suspensão de redes sociais e seus dirigentes e a proibição de publicação de mensagens, vídeos e áudios incitando crimes em qualquer meio de comunicação.

Análise: A solicitação de prisão de João Pedro Stedile pelo deputado Evair Vieira de Melo indica um clima de tensão entre apoiadores do governo e movimentos sociais, como o MST.

PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA TAMBÉM
ÚLTIMAS
PUBLICIDADE
CONTEÚDO RELACIONADO
PUBLICIDADE
VEJA +

Notícias

Institucional

Para você

Notícias

Institucional

Para você