Conecte-se conosco

Política

General Fernando Azevedo pede demissão do Ministério da Defesa

General Fernando Azevedo pede demissão do Ministério da Defesa.

Publicado

em

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva pediu demissão do Ministério da Defesa na tarde desta segunda-feira(29). Em nota oficial, o general disse “Nesse período, perservei as Forças Armadas como instituições de Estado”.

Fernando Azevedo e Silva estava na pasta desde o início do governo Bolsonaro, quando foi anunciado para o Ministério da Defesa ainda na transição, em 2018. O general, da reserva, foi chefe do Estado-Maior do Exército Brasileiro. Azevedo era assessor do então ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli, quando este era presidente.

Não havia informação sobre a saído do general do Ministério da Defesa, nem qualquer indicativo de mudança no cargo. O fato ocorre no mesmo dia que o Ministério das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão.

Saio na certeza da missão cumprida.

General fernando azevedo e silva

Nota Oficial

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

Saio na certeza da missão cumprida.

Fernando Azevedo e Silva


Entenda o papel do Ministério da Defesa

O Ministério da Defesa tem o papel de exercer a direção superior das Forças Armadas composta pelo Exército, Marinha e Aeronáutica. Cabe ao ministro articuar as relações e interações dessas instituições.

O ministro é responsável direto por políticas públicas relacionadas à defesa e à segurança do Brasil, incluindo as operações militares, o orçamento, estratégias militares e o serviço militar.

Ainda não há informações sobre o motivo da demissão do General Fernando Azevedo, mas há um impacto sobre o governo Bolsonaro no momento em que o presidente da República dá sinais isolamento.

As Forças Armadas serem foram, no discurso de Bolsonaro, uma espécie de porto seguro de retórica no qual o presidente se apega em momentos políticos delicados.

A saída do general Fernado Azevedo do Ministério da Defesa pode indicar uma dilação entre as relações de Bolsonaro com as Forças Armadas.

4 Comentários

4 Comments

  1. Pingback: General Fernado Azevedo reuniu comando das Forças Armadas após sua demissão - Jornal Diário do Povo

  2. Pingback: José Levi, da AGU, pede exoneração do cargo no governo Bolsonaro - Jornal Diário do Povo

  3. Pingback: Forças Armadas e governo Bolsonaro em crise - Jornal Diário do Povo

  4. Pingback: Forças Armadas mandam recado a Bolsonaro: não é fácil virar ditador - Jornal Diário do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *