Conecte-se conosco

Política

Butantan desenvolve vacina brasileira contra a Covid-19

Publicado

em

O Instituto Butantan desenvolveu uma vacina brasileira contra a Covid-19. A informação foi mantida em sigilo até a noite desta quinta-feira(25) quando o governador de São Paulo, João Doria, convocou uma coletiva de imprensa para a manhã desta sexta (26).

A pista deixada por Doria, de que faria um anuncio “da ciência, que nos enche esperança na luta contra a Covid-19” foi a deixa para a CNN Brasil correr atrás da informação e descobrir que se tratava da notícia do desenvolvimento de uma nova vacina brasileira.

O governo de São Paulo e o Instituto Butantan, em parceria com a Sinovac, empresa desenvolvedora da Coronavac, a primeria vacina contra a Covid-19 distribuída no país, mas cuja pesquisa e fórmula são da China, onde é a sede da Sinovac.

A outra vacina distribuída em massa no Brasil, a vacina de Oxford, fabricada no país pela Fundação Osvaldo Cruz, também tem tecnologia com origem em outro país, o Reino Unido, onde a Astrazeneca, empresa biofarmacêutica se associou a Universidade de Oxford para desenvolver a fórmula compartilhada com a Fiocruz.

As duas vacinas disponíveis até agora são, portanto, apenas envasadas no Brasil pelo Butantan e Fiocruz.

a nova vacina 100% brasileira teria uma tecnologia nacional desenvolvida pelo Instituto Butantan à frente, como principal desenvolvedor e, possivelmente, líder de um novo consórcio que se formaria para sua fabricação no Brasil e em outros países.

Quando a vacina brasileira estaria disponível?

Vacina brasilera foi desenvolvida pelo Instituto Butatan

Seu uso depende da comprovação da eficácia a partir de um pedido de autorização junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) que depende de três fases de testes. As fases 1 e 2 do estudo que abrangem a segurança e a capacidade da vacina pomover a resposta imune. Somente na terceira fase do estudo, o de eficácia, é que o Butantan poderia requerer o uso emergencial da nova vacina brasileira do Butantan.

Pela média de tempo necessário para que as outras vacinas estivessem disponíveis, é possível estipular que num prazo de 9 a 12 meses o Brasil já contaria com sua própria vacina.

João Doria marca mais um ponto sobre Bolsonaro

O anúncio da vacina posiciona o governador João Doria (PSDB), mais uma vez, à frente do presidente Jair Bolsonaro nas ações de combate à pandemia da Covid-19.

João Doria deve marcar mais mais um ponto sobre Bolsonaro com anúncio da vacina brasileira do Butantan

A revelação do desenvolvimento da nova vacina brasileira acontece no momento em que Bolsonaro encontra-se mais fragilizado diante da pressão popular, do aumento da crise sanitária em meio aos constantes recordes de óbitos e no desgaste das relações entre os poderes evidenciada nas últimas declarações dos presidentes da Câmara, Artur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco.

Doria marca coletiva de imprensa para anunciar vacina brasileira

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Covid-19: 38 morrem no Piauí e 3.780 no Brasil vítimas da doença - Jornal Diário do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *