Conecte-se conosco

Política

Críticas a Bolsonaro fazem Ciro Gomes virar alvo da Polícia Federal

Entrevista à rádio Tupinambá, em Sobral (CE), deu origem a denúncia de crime contra honra do Presidente

Publicado

em

Um dos principais críticos de Bolsonaro, Ciro Gomes (PDT) agora é alvo de um inquérito da Polícia Federal que apura susposta prática de crime contra a honra do Presidente da República. O próprio Jair Bolsonaro assinou o pedido de abertura do inquérito através da Subchefia de Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Segundo o jornal Estadão, uma entrevista concedida à Rádio Tupinambá, em Sobral (CE), reduto político de Ciro Gomes, em novembro de 2020, foi o estopim para o pedido de inquérito. Nela, Ciro fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro e ao bolsonarismo.

“Repúdio ao bolsonarismo, à sua boçalidade, à sua incapacidade de administrar a economia do País e seu desrespeito à saúde pública”

Ciro Gomes, em entrevita à rádio tupinambá, em sobral

Na mesma entrevista, Ciro Gomes chamou Fabrício Queiroz, ex-assesor do senador Flávio Bolsonaro, de “ladrão” ao citar o inquérito da “rachadinha” que envolve membros da família do presidente.

“Qual foi o serviço do Moro no combate à corrupção? Passar pano e acobertar a ladroeira do Bolsonaro. Por exemplo, o Coaf, que descobriu a esculhambação dos filhos e da mulher do Bolsonaro, que recebeu R$ 89 mil desse (Fabrício) Queiroz, que foi preso e é ladrão, ladrão pra valer, ligado às milícias do Rio de Janeiro. E onde estava o senhor Sérgio Moro? Acobertando”, disse Ciro.

Crime contra a honra do Presidente da República

O Capítulo V do Código Penal brasileiro trata dos crimes contra a honra. É nele que se baseia o pedido de inquérito do Ministério da Justiça, que, segundo o artigo 145, é o único que pode requerer a abertura do inquérito Polícial quando o crime é cometido contra o Presidente da República.

O caso corre na Justiça Federal do DF.

 Ao Estadão, Ciro diz não estar preocupado

“Fui informado da abertura desse inquérito há cerca de dez dias. Estou pouco me ligando”, disse Ciro nesta sexta-feira, 19.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Sérgio Moro foi parcial ao julgar Lula, decide STF - Jornal Diário do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *