Conecte-se conosco

Política

Ciro Nogueira tenta pavimentar caminho do Progressistas para 2022

Disputa com Wellington Dias ganha força e faz Ciro Nogueira colocar cartas na mesa no jogo eleitoral

Publicado

em

O senador Ciro Nogueira pavimenta o caminho do partido Progressistas para 2022. A base de uma eleição forte para cargos majoritários e proporcionais depende do fortalecimento das relações com os prefeitos do seu próprio partido como aliados. Para conseguir os votos que precisa e tornar uma possível chapa capitaneada pelo Progressistas competitiva, Ciro Nogueira precisa sustentar as demandas de seus aliados frente à força que o governador Wellington Dias tem demonstrado, principalmente com as obras do PRO PIAUÍ.

A pouco mais de um ano da eleição, a polarização entre os caciques da política piauiense Ciro Nogueira e Wellington Dias tem cada vez mais ganhado protagonismo. Nessa briga eleitoral, quem está saindo favorecido são os prefeitos municipais. Os dois, tanto Ciro quanto Wellington, utilizam as armas que têm para garantir os votos que precisam: obras e projetos para os municípios.

Ciro Nogueira tem Brasília como trunfo para enfrentar PT no Piauí

Ciro Nogueira conta com o relacionamento em Brasília, sua entrada nos ministérios e a abertura que mantém com o próprio presidente Jair Bolsonaro. Depois da eleição de Artur Lira para a presidência da Câmara, Nogueira se fortaleceu no Planalto e usa isso ao seu favor para fortalecer e viabilizar seu partido para 2022.

Nos últimos dias, seu gabinete em Brasília passou a ser frequentado por prefeitos aliados do Progressistas, e certamente, em breve, de outros partidos.

Muito bom receber aqui em meu gabinete nossos prefeitos piauienses, que vieram apresentar as demandas de seus municípios. Esse trabalho conjunto tem sido fundamental para o sucesso que alcançamos no apoio e desenvolvimento das nossas cidades.

Ciro Nogueira, no instagram, ao comentar as visitas dos prefeitos piauienses ao seus gabinetes.

Cerca de 20 prefeitos já visitaram o senador Ciro Nogueira em Brasília. De lá, informa uma fonte, os gestores são encaminhados para ministérios com o objetivo de garantir recursos para obras e ações nas suas cidades. O senador e presidente nacional do Progressitas tem Brasília para oferecer. Seu principal adversário, Wellington Dias, criou o PRO PIAUÍ, um programa de obras para levar investimentos aos municípios e, claro, trazer a certeza de que vai contar com o apoio dos prefeitos agraciados com obras.

Rafael Fonteles ganha visibilidade

Rafael Fonteles é visto como o candidato ao governo de Wellington Dias

O secretário de Fazenda do Governo do Piauí, Rafael Fonteles (PT), ganha visibilidade com o PRO PIAUÍ. Deve ser ele o adversário do candidato de Ciro Nogueira ao governo. Difícil ser o próprio senador Ciro aquele que enfrentará Fonteles. O Progressistas ainda busca um nome. O fiasco da eleição de Kleber Montezuma, candidato do PSDB apoiado pelo senador com um vice do seu partido, o ex-vereador R. Silva, derrotados, jogou por terra os planos iniciais de Nogueira lançar o ex-prefeito Firmino Filho (PSDB) a governador. E faltam nomes políticos no partido com densidade.

A maioria das obras do PRO PIAUÍ são em mobilidade urbana, asfalto e calçamento para os municípios. Isso da visibilidade para o próprio prefeito e para o governo – e seu possível candidato a governador em 2022.

A estragégia de Rafael Fonteles foi descentralizar a coodenação do projeto por regiões do estado, os chamados territórios de desenvolvimento. Em Picos, o PT saiu derrotado da eleição para o Progressistas, Gil Paraíbano foi eleito prefeito derrotando Araujinho, do PT, e sogro de Fonteles. Foi justamente ele o escolhido para coordenar o PRO PIAUÍ na região.

Um dos grandes trunfos de Wellington Dias e Rafael Fonteles é resgatar a região Sul do Piauí, especificamente a área produtora de soja. Há alguns anos os fazendeiros da região demostravam insatisfação com a carência de infraestrutura para escoamento da produção. A rodovia PI-392, conhecida como Rodovia da Soja, liga o município de Ribeiro Gonçalves (divisa com o Maranhão) a Bom Jesus, passando por Baixa Grande do Ribeiro, Serra Uruçuí, Serra das Laranjeiras (Entroncamento com a Rodovia Transcerrados/PI-397) e Currais. Rafael Fonteles assinou a ordem de serviço para a construção do segundo trecho da rodovia, o valor da obra está orçado em R$ 19.488.581,34 milhões.

Chuva destruiu trecho da PI-392 em 2020; Rafael Fonteles atraiu apoio entre produtores com reforma da estrada

Com o anúncio e a conclusão futura da obra, o objetivo é pavimentar a estrada e os votos dos fazendeiros, a maioria bolsonarista.

De acordo com os dados do Governo do Estado, entre investimento públicos e privados originados por Parcerias Público Privadas (PPP), o PRO PIAUÍ injetaria cerca de 21,6 bilhões de reais na economia nos próximos anos. Esse é o tamanho do desafio que Ciro Nogueira tem pela frente.

Apoio de Ciro Nogueira a prefeitos esbarra na falta de projetos

A boa vontade do senador Ciro Nogueira em apoiar seus prefeitos esbarra na dificuldade que os municípios têm de apresentar projetos ao Governo Federal. Neste ponto, além de ter mais liberdade, o Governo Wellington Dias tem também mais ferramentas. A própria estrutra do Poder Executivo contribui para isso. Wellington Dias movimenta as secretarias para suprir as carências das prefeituras em projetos e o próprio Estado executa.

Ciro, em tese, conta apenas com seu ganinete. Se conseguir levar o Governo Bolsonaro para o ringue da briga contra Wellington Dias e o PT, é possível equilibrar as forças. Mas por enquanto, Wellington Dias está à frente de Ciro Nogueira.

Em junho de 2020, o Piauí recebeu R$ 1,6 bilhão de uma ação judicial contra a União por recursos do antigo Fundef (fundo de educação do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso). É com esse dinheiro que o governador conta para investir na edução. Há poucos dias, ele anunciou a compra de 25 mil carteiras escolares ao custo de cerca de 10 milhões.

Além disso, Rafael Fonteles e Wellington Dias contam com operações de crédito como a autorizada ainda em 2020 de mais de R$ 80 milhões para recuperação da infraestrutura de rodovias estaduais.

Com tanto volume de recursos em xeque, vale o ditado popular: “isso é briga de cachorro grande”.

2 Comentários

2 Comments

  1. Pingback: De qual Bolsonaro vamos lembrar em 2022? - Jornal Diário do Povo

  2. Pingback: Ciro Nogueira defende Bolsonaro, ataca governadores e diz: "não tem inocentes" - Jornal Diário do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *