Conecte-se conosco

Política

Professora e alunos da Uespi criam canal com conteúdos sobre História

Publicado

em

Professora e alunos da Uespi criam canal com conteúdos sobre História

A professora Mona Ayala e 15 alunos do curso de História da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), campus Prof. Ariston Dias Lima – São Raimundo Nonato, criaram o site e o canal no YouTube “Ouvindo a História”. O projeto conta com aulas gravadas, podcasts, animações, jogos adaptados em formato de PDF, produção de material didático e lúdico, além de atividades diversificadas para alunos e orientações para professores.

De acordo com a coordenadora da ação, professora Mona Ayala, a ideia surgiu ao buscar soluções para o desafio de desenvolver a parte prática da disciplina de Estágio Supervisionado no formato remoto em meio à pandemia. “Estabelecemos um convênio com a 13ª GRE (Gerência Regional de Educação de São Raimundo Nonato) com o objetivo de entregar a produção de aulas gravadas e materiais didáticos sobre os conteúdos de História voltados para o 8º e 9º anos do Ensino Fundamental. Durante as conversas com as coordenações das escolas locais, observamos que existia uma dificuldade em fornecer aos alunos um conteúdo mais adaptado à realidade local. Dessa forma, desenvolvemos o canal do YouTube e o site com todos os materiais didáticos inovadores para facilitar o desenvolvimento do ensino de História de forma remota e híbrida no Ensino Básico”, explica a docente.

Os vídeos do YouTube relatam diversos assuntos, entre eles Batalha do Jenipapo; teorias racistas do século XIX; Guerra Fria; 1° e 2° Guerra Mundial; questões indígenas; pós-abolição da escravatura no Brasil, entre outras temáticas.

Veja a seguir uma das aulas do canal sobre a Revolução Francesa e seus desdobramentos:

 

 

Ao baixar o material didático, disponível no site, é possível conferir atividades, resumos e ideias de aulas. Confira alguns dos temas em destaque:

• O mundo contemporâneo: o Antigo Regime em crise;

• Os processos de independência nas Américas;

• O Brasil no século XIX; configurações do mundo no século XIX;

• O nascimento da República no Brasil e os processos históricos até a metade do século XX;

• Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil após 1946;

• A história recente.

Segundo um dos integrantes do projeto, Raphael Tiago da Silva, têm sido uma experiência enriquecedora para todos os discentes adequar conteúdos ao espaço online e transformá-los em uma linguagem acessível e com elementos da cultura local e regional.

“Para nós que estamos quase encerrando o curso é uma grande oportunidade de pegar nossas vivências e o conteúdo teórico ao longo do curso e transformar isso em uma forma leve e didática para os nossos alunos. É gratificante saber que estamos no caminho certo, que tudo aquilo que foi construído e ensinado ao longo desses anos em sala de aula vai sendo aos poucos repassado”, disse Raphael.

Os conteúdos foram elaborados pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e adaptados à realidade das escolas da 13ª GRE. Os estudantes seguiram a “Priorização Curricular para o Ensino Fundamental do 8° e 9°ano”. A proposta também deve contar com um ciclo de debates sobre experiências de ensino de História em tempos de aulas remotas.

 

The post Professora e alunos da Uespi criam canal com conteúdos sobre História appeared first on Governo do Piauí.

=
Com Informação do Governo do Piauí

Política

Déficit atuarial na Previdência da Prefeitura de Teresina passa de R$ 4 bilhões, diz presidente do IPMT

Publicado

em

IPMT apresenta déficit financeira e atuarial

Teresina – O presidente do Instituto de Previdência Municipal de Teresina, Kennedy Glauber, informou nesta quinta-feira (3) que a déficit atuarial do IPMT é de R$ 4,5 bilhões. Kennedy não informou a partir de quando esse déficit afetaria os pagamentos de aposentadorias e pensões de servidores.

Kennedy Glauber, presidente do IPMT, informou existir déficit aturial na ordem de R$ 4,5 bilhões.
Kennedy Glauber: “temos uma dificuldade muito grande nesse início de gestão”

Segundo o gestor, o Instituto possui também uma dívida financeira de R$ 152 milhões, o que indica que o IPMT já não consegue arcar com o pagamento das obrigações previdenciárias.

“O IPMT hoje tem uma dívida financeira de 152 milhões de reais é deixada pela gestão anterior, então nós temos feito as tratativas necessárias para que a gente possa estar vendo a melhor forma de estar recuperando esse recurso. Nós temos hoje no IPMT um déficit atuarial de 4,5 bilhões de reais recebemos na semana passada o relatório do atuário e temos realmente uma dificuldade muito grande nesse início de gestão.”

Kennedy Glauber, presidente do ipmt

O déficit atuarial é a projeção de que vai faltar dinheiro para pagar aposentadorias e pensões dos servidores municipais no futuro. Segundo a legislação, as avaliações atuariais anuais devem ser realizadas até 31 de dezembro de cada exercício.

Veja também

Continue lendo

Nacional

Fábio Wajngarten: o homem que pode eximir Bolsonaro ou condená-lo na CPI

Publicado

em

Por

Fábio Wajngarten depõe na CPI da Covid nesta quarta-feira(11)
Fábio Wajngarten | Foto Marcelo Camargo/Ag. Brasil
Sobre os ombros do ex-secretário de Comunicação da Presidência da República, advogado Fábio Wajngarten, pesa a responsabilidade de mudar os rumos da CPI da Covid no Senado Federal. Na primeira semana dos trabalhos da comissão, o governo Bolsonaro saiu derrotado em praticamente todos os depoimentos. Marcado para esta quarta-feira(12), o testemunho de Fábio Wajngarten pode […]
Continue lendo

Câmbio

Capa

Tempo

Caro leitor,

Diariamente você recebe dezenas notícias no seu whatsapp. Algumas são verdadeiras, outras não.

Por isso, é tão importante poder contar com uma fonte de informação confiável – e independente.

É isso que nós fazemos. Produzimos conteúdo. De relevância e com qualidade. Nós checamos as informações antes de publicar para que você receba apenas a verdade.

Nós analisamos os fatos para que você construa sua opinião. Nós entrevistamos pessoas, confrontamos autoridades e cobramos resultados do setor público.

O Jornal Diário do Povo faz jornalismo. E para fazer bem feito, nós precisamos do seu apoio. Assine o jornal. Custa pouco, mas vale muito. 

Banca de Jornal

Popular