Conecte-se conosco

Política

Partidos organizam frente única pelo impeachment do presidente Bolsonaro

Ciro Gomes lidera gruopo de partidos com PDT para promover o impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

Publicado

em

Ciro Gomes

O PDT e mais oito partidos de oposição (Cidadania, PSOL, Rede Sustentabilidade, PSB, PT, PV, PcdoB, UP), convocaram os signatários de pedidos de impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, na Câmara dos Deputados, para uma reuniãovirtual nesta sexta-feira (23).

A ideia dos partidos é unificar os principais pedidos de impeachmento contra Bolsonaro numa única peça. Até agora, mais de 100 pedidos de afastamento do presidente já foram protocolados.

Em nota, os partidos de oposição alegam que a situação de calamidade pela qual atravessa o País é o resultado de uma política deliberada do atual Governo. 

Com esse entendimento, as legendas pedem a todos os opositores de Bolsonaro a “por fim ao mandato de um dirigente que tem conduzido o Brasil aos piores dias de sua história, para debaterem a possibilidade de unificação das ações e propostas, dando peso a um movimento que pode por o parlamento em movimento, em uma conjuntura na qual a população não pode tomar as ruas, para fazer tal exigência ela mesma”, disse o documenento.

A ideia dos partidos é unificar os principais pedidos de impeachmento contra Bolsonaro numa única peça. 

No entendimento dos partidos, o momento requer “considerar a conveniência de unificar as demandas já apresentadas”, o que permitirá ampliar a potência do chamamento que a sociedade brasileira tem realizado junto à Câmara dos Deputados.

Os partidos também querem organizar ato pró-impeachment em todo o país.

Os líderes sabem que sem a pressão popular e cobertura da imprensa, dificilmente o Congresso daria início a um impechamento de Bolsonaro. 

Ciro Gomes (PDT) também compartilhou a informação pelas redes sociais. Há menos de um ano, Ciro era contra o processo de impeachmento e manifestou sua opinião em diversas entrevistas à imprensa quando dizia “Impeachment não é remédio para governo ruim”. 

Desde a semana passada, o presidenciável mudou o tom e passou a liderar uma espécie de frente nacional pelo impeachment de Bolsonaro. 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Déficit atuarial na Previdência da Prefeitura de Teresina passa de R$ 4 bilhões, diz presidente do IPMT

Publicado

em

IPMT apresenta déficit financeira e atuarial

Teresina – O presidente do Instituto de Previdência Municipal de Teresina, Kennedy Glauber, informou nesta quinta-feira (3) que a déficit atuarial do IPMT é de R$ 4,5 bilhões. Kennedy não informou a partir de quando esse déficit afetaria os pagamentos de aposentadorias e pensões de servidores.

Kennedy Glauber, presidente do IPMT, informou existir déficit aturial na ordem de R$ 4,5 bilhões.
Kennedy Glauber: “temos uma dificuldade muito grande nesse início de gestão”

Segundo o gestor, o Instituto possui também uma dívida financeira de R$ 152 milhões, o que indica que o IPMT já não consegue arcar com o pagamento das obrigações previdenciárias.

“O IPMT hoje tem uma dívida financeira de 152 milhões de reais é deixada pela gestão anterior, então nós temos feito as tratativas necessárias para que a gente possa estar vendo a melhor forma de estar recuperando esse recurso. Nós temos hoje no IPMT um déficit atuarial de 4,5 bilhões de reais recebemos na semana passada o relatório do atuário e temos realmente uma dificuldade muito grande nesse início de gestão.”

Kennedy Glauber, presidente do ipmt

O déficit atuarial é a projeção de que vai faltar dinheiro para pagar aposentadorias e pensões dos servidores municipais no futuro. Segundo a legislação, as avaliações atuariais anuais devem ser realizadas até 31 de dezembro de cada exercício.

Veja também

Continue lendo

Nacional

Fábio Wajngarten: o homem que pode eximir Bolsonaro ou condená-lo na CPI

Publicado

em

Por

Fábio Wajngarten depõe na CPI da Covid nesta quarta-feira(11)
Fábio Wajngarten | Foto Marcelo Camargo/Ag. Brasil
Sobre os ombros do ex-secretário de Comunicação da Presidência da República, advogado Fábio Wajngarten, pesa a responsabilidade de mudar os rumos da CPI da Covid no Senado Federal. Na primeira semana dos trabalhos da comissão, o governo Bolsonaro saiu derrotado em praticamente todos os depoimentos. Marcado para esta quarta-feira(12), o testemunho de Fábio Wajngarten pode […]
Continue lendo

Câmbio

Capa

Tempo

Caro leitor,

Diariamente você recebe dezenas notícias no seu whatsapp. Algumas são verdadeiras, outras não.

Por isso, é tão importante poder contar com uma fonte de informação confiável – e independente.

É isso que nós fazemos. Produzimos conteúdo. De relevância e com qualidade. Nós checamos as informações antes de publicar para que você receba apenas a verdade.

Nós analisamos os fatos para que você construa sua opinião. Nós entrevistamos pessoas, confrontamos autoridades e cobramos resultados do setor público.

O Jornal Diário do Povo faz jornalismo. E para fazer bem feito, nós precisamos do seu apoio. Assine o jornal. Custa pouco, mas vale muito. 

Banca de Jornal

Popular