Conecte-se conosco

Geral

Polícia Federal faz operação contra tráfico de drogas em cinco estados

Publicado

em

Polícia Federal faz operação contra tráfico de drogas em cinco estados

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (28) a Operação Criptonita, com o objetivo de investigar traficantes de drogas vindas da Bolívia. Segundo os investigadores, 31 mandados judiciais expedidos pela 3ª Vara Federal da Seção Judiciária em Rondônia estão sendo cumpridos em Rondônia, Mato Grosso, Bahia, Espírito Santo e Paraná.

Entre os mandados há 11 de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão. De acordo com a PF, as investigações tiveram início em fevereiro de 2019 “com a finalidade de identificar a participação dos integrantes da organização criminosa sediada na região de Ariquemes (RO), com cadeia de comando devidamente dividida e estruturada, voltada para a prática do tráfico de drogas oriundas da Bolívia e remessa ao estado do Espírito Santo”.

Ao longo das investigações, a polícia constatou que integrantes desse grupo recebiam cocaína de fornecedores bolivianos e, na sequência, encaminhavam a droga para o Espírito Santo, escondida em caminhões e automóveis.

No Espírito Santo, foi identificado que o núcleo que recebia a droga adquiria também maconha vinda do Paraguai por meio de rodovias paranaenses. “Diante dos fatos apurados, foi possível frustrar quatro remessas de droga dentre cloridrato de cocaína e maconha, totalizando cerca de uma tonelada de substâncias ilícitas apreendidas em flagrantes realizados nas cidades de Rosário d’Oeste (MT), Vilhena (RO), Cachoeiro do Itapemirim (ES) e Mimoso do Sul (ES)”, informou a Polícia Federal.

Acrescentou que os presos serão encaminhados para presídios estaduais, podendo responder pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 35 anos de prisão.

=
Com Informação da Agência Brasil

2 Comentários

2 Comments

  1. Pingback: Aplicativo ConecteSUS e site Ministério da Saúde sofrem ficam fora do ar após ataque - Jornal Diário do Povo

  2. Pingback: ConecteSUS hackeado: aplicativo e sites do Ministério da Saúde foram invadidos na madrugada - Capital Teresina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Aplicativo ConecteSUS e site do Ministério da Saúde sofrem ataque e ficam fora do ar

Aplicativo e site do ConecteSus são usados para comprovantes de vacinação contra a covid-19

Publicado

em

Aplicativos e site do ConecteSUS foram invadidos e dados ficam indisponíveis

O aplicativo e sites do ConecteSUS e Ministério da Saúde ficaram foram do ar após um ataque hacker ocorrido na madrugada desta sexta-feira (10). O Ministério da Saúde informou que acinou a Polícia Federal e o Gabinete de Segurança Institucional para investigarem a invação.

O ConecteSUS é a plataforma que disponibiliza os comprovantes de vacinação contra a covid-19. Ao todo, cinco serviços foram comprometidos: o e-SUS (sistema de notificação de casos de Covid), o Programa Nacional de Imunização (PNI), responsável pelas informações de vacinação da população, o Certificado Nacional de Vacinação da Covid-19 e a Carteira Nacional de Vacinação.

Todos os dados de vacinação contra a covid-19 desapareceram do sistema.

O acesso a informações como agenda de consultas, exames e retirada de medicamentos continua ativo no ConecteSUS, segundo o Ministério da Saúde. O que caracteriza que o foco do ataque dos hackers estava nas informações da covid-19.

ConecteSus hackeado

O grupo “Lapsus$ Group” assumiu a autoria do ataque cibernético às plataformas digitais do Ministério da Saúde. Na madrugada, quem acessava os sites se deparava com a mensagem “nos contate caso queiram o retorno dos dados”.

Para o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o ataque foi uma atitude criminosa. “Uma atitude criminosa, de um hacker, que tá sendo investigada pela Polícia Federal, pelo Gabinete de Segurança Institucional. Hoje, o empenho total é para esses dados estarem disponíveis no mais curto prazo possível. Está sendo investigado e assim que tiver alguém culpado será exemplarmente punido”, concluiu.

Se se precisar do certificado de vacinação?

Caso tenha necessidade de comprar a vacinação, até o retorno do sistema, as pessoas podem apresentar o comprovante físico de que recebeu a vacina contra a covid-19.

Segundo o Ministério da Saúde, o Departamento de Informática do SUS (DATASUS) está trabalhando na regularização dos sistema de informação das plataformas ConecteSUS e do Ministério da Saúde.

Continue lendo

Geral

Governo do Estado do Piauí silencia sobre tragédia ocorrida na Expoapi

Decorridas doze horas após o incidente na Expoapi, o Governo do Estado não emitiu nenhuma nota sobre a tragédia

Publicado

em

Tragédia na Expoapi: cavalos se assustam com queima de fogos e correm pela BR 343
Imagem de um dos carros que colidiram com animais na BR 343

Doze horas após o incidente provocado pela queima de fogos de artifício durante a Exposição Agropecuária do Piauí (Expoapi), o Governo do Estado do Piauí não emitiu nenhuma nota sobre a tragédia.

Na noite desta quarta-feira (8), cavalos assustados com a queima de fogos de artifício durante um show no evento correram em direção a BR 342 e se chocaram com veículos que trafegavam na rodovia. Muitos animais ficaram feridos, mortos e outros tiveram que ser sacrificados.

Nenhuma nota oficial havia emitida até o fechamento desta matéria.

Continue lendo

Câmbio

Capa

Tempo

Caro leitor,

Diariamente você recebe dezenas notícias no seu whatsapp. Algumas são verdadeiras, outras não.

Por isso, é tão importante poder contar com uma fonte de informação confiável – e independente.

É isso que nós fazemos. Produzimos conteúdo. De relevância e com qualidade. Nós checamos as informações antes de publicar para que você receba apenas a verdade.

Nós analisamos os fatos para que você construa sua opinião. Nós entrevistamos pessoas, confrontamos autoridades e cobramos resultados do setor público.

O Jornal Diário do Povo faz jornalismo. E para fazer bem feito, nós precisamos do seu apoio. Assine o jornal. Custa pouco, mas vale muito. 

Banca de Jornal

Popular