Conecte-se conosco

Cidades

SEMDUH analisa mais de 400 processos de drenagem e evita que 42 mil m³ de água causem alagamentos em Teresina

Publicado

em

SEMDUH analisa mais de 400 processos de drenagem e evita que 42 mil m³ de água causem alagamentos em Teresina

A Coordenação Especial de Projetos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), recebeu, de janeiro até outubro deste ano, 416 processos de drenagem para análise. Desses, 82,6% já foram deferidos, 2,4% foram indeferidos e 15% apresentam pendências a serem solucionadas pelo requerente para que seja concluída a análise.

“Antes de 2021, o ano que mais recebemos processos para análise foi 2018, quando recebemos 298 processos, ao todo. Agora, somente até outubro, já temos um crescimento de 40%. Isso significa que houve um aquecimento na Construção Civil após o período de restrições impostas pela pandemia”, explica o coordenador de Projetos da SEMDUH, Weldon Bandeira.

No Plano Diretor de Drenagem, construções acima de 500m² de área impermeável precisam ter um sistema de retenção da água da chuva (Foto: Ascom/Semduh)

O relatório mostra que somente até 2021, com os empreendimentos aprovados pela Secretaria, foi possível reter mais de 42 mil metros cúbicos de água. Para efeito de comparação, isso corresponde ao volume de 17 piscinas olímpicas.

“Toda essa água seria jogada diretamente nas vias, causando alagamentos nas ruas e avenidas. Ou seja, com esses projetos de drenagem, os empreendimentos deixaram de contribuir com os alagamentos. Daí a importância do Plano Diretor de Drenagem”, enfatiza o coordenador.

Reservatório construído para drenagem de um campo de futebol em um residencial de Teresina (Foto: Ascom/Semduh)

O Plano Diretor de Drenagem funciona hoje como um filtro para grandes projetos e empreendimentos. De acordo com esse plano, construções acima de 500m² de área impermeável precisam ter um sistema de retenção da água da chuva. “Essa medida ameniza os problemas já existentes na capital e assegura que novos empreendimentos não causem mais transtornos na drenagem urbana”, acrescenta.

O secretário da SEMDUH, Edmilson Ferreira, esclarece que, até 2015, antes da sanção da lei que regulamenta a drenagem em Teresina, não havia a preocupação em conter a água da chuva, por isso era comum drenar essa água pelo sistema viário natural. “Mas quem mora nas regiões mais baixas da cidade se prejudicava. O Conjunto Torquato Neto foi construído antes da lei que regulamenta essa drenagem. Com a nova legislação, esse projeto não teria sido construído da forma que está hoje”, pontua.

Segundo o coordenador Weldon Bandeira, o Plano Diretor de Drenagem mapeou áreas em Teresina onde há, notadamente, problemas de drenagem. Atualmente, a cidade tem oito grandes projetos de drenagem que já estão prontos, mas precisam de um grande volume de recursos para serem executados.

O secretário Edmilson Ferreira e o coordenador de Projetos da SEMDUH, Weldon Bandeira, comemoram a agilidade na análise dos processos e os benefícios à cidade (Foto: Ascom/Semduh)

“Cada projeto custa em torno de R$ 1,2 milhão só para ser elaborado. Nesses projetos, são detalhadas grandes bacias hidrográficas e detectados os pontos onde há necessidade de drenagem. No Torquato Neto e no Bairro São Pedro, por exemplo, precisamos de R$ 80 milhões para cada obra. A Galeria da Zona Leste precisa de R$ 60 milhões, temos ainda a necessidade de uma galeria no Manoel Evangelista e no Bairro Comprida, zona sudeste, outra no Satélite que vai até o Zoobotânico e outra no ‘Riacho Mandacaru’, que começa no Parque de Exposição e deságua no Rio Poti. A Prefeitura está buscando recursos para executá-los”, finaliza o coordenador.

=
Com Informação da Prefeitura de Teresina

Cidades

Fundação Wall Ferraz realiza Primeira Feira das Profissões do Centro Social do Parque Alvorada”

Publicado

em

Por

Fundação Wall Ferraz realiza Primeira Feira das Profissões do Centro Social do Parque Alvorada”

A Fundação Wall Ferraz, em Parceria com a AFIL – Associação Firmino Lacerda, realizou na manhã desta quinta-feira (02/12), a “Primeira Feira de Profissões, do Centro Social do Parque Alvorada”, realizada no bairro Parque Alvorada (zona norte). No momento estão sendo ofertados os cursos de “Recursos humanos” e “Empreendedorismo e Liderança”, na sede da AFIL.

No evento os alunos apresentaram na prática, o conteúdo e as habilidades adquiridas no decorrer dos cursos, entre as habilidades expostas, destacaram-se: processo de seleção, recrutamento, treinamento e contratação.

Na ocasião também aconteceu uma feira de empreendedores, organizada pelos alunos do curso “Empreendedorismo e liderança”, com a comercialização de produtos para o público, como alimentos, roupas, artigos de decoração, etc. E por fim, as atividades foram encerradas com o workshop presencial de tranças e unhas em gel.

“A qualificação profissional é importante em todas as fases da vida, seja para a busca do primeiro emprego ou para ingressar no mercado de trabalho. Estamos preparando pessoas da melhor maneira possível, auxiliando em seus conhecimentos para se tornarem profissionais capacitados para o mercado de trabalho”, disse Maykon Silva, presidente da FWF.

A nova parceria da FWF com a AFIL conta com a oferta de 10 cursos em diferentes áreas, através do projeto “Educação profissional com inovação tecnológica”, que tem como objetivo levar qualificação profissional gratuita para toda a população de Teresina. Essa parceria conta com recursos de emenda parlamentar do vereador Luís André.

Feira reuniu alunos e técnicos da FWF / Fotos: Ascom FWF

Com Informação da Prefeitura de Teresina

Continue lendo

Cidades

Teresina teve 89 alunos de escolas municipais medalhistas em competição nacional de astronomia

Publicado

em

Por

Teresina teve 89 alunos de escolas municipais medalhistas em competição nacional de astronomia

A Agência Espacial Brasileira e a Sociedade Astronômica Brasileira divulgaram os nomes dos medalhistas da 24ª Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) e 15ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). Em Teresina, 89 alunos de escolas municipais foram premiados competindo com estudantes de grandes escolas públicas e privadas.

A OBA e a MOBFOG são olimpíadas científicas que mobilizam alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de todo o país. O objetivo é incentivar o estudo e pesquisa da astronomia, descobrindo jovens talentos. Este ano, a preparação dos estudantes aconteceu de forma online.

No Programa Cidade Olímpica Educacional, da Secretaria Municipal de Educação (Semec), a turma participou de aulas, revisões e simulados no formato remoto. Os professores montaram um material de estudo exclusivo para essas competições, com programação aplicada também para os alunos de escolas municipais que não participam do Programa, mas toparam competir.

Foram 34 medalhas de ouro, com destaque para a Escola Municipal Nossa Senhora da Paz, com nove alunos premiados. “Estamos bastante orgulhosos desse resultado, fruto de um trabalho de dedicação dos alunos e apoio dos professores, que sempre acreditam no potencial dos nossos estudantes. Esse foi um excelente resultado a nível nacional, competindo no mesmo nível de alunos da rede privada”, disse o secretário executivo de Ensino da Semec, Kleytton dos Santos.

Com Informação da Prefeitura de Teresina

Continue lendo

Câmbio

Capa

Tempo

Caro leitor,

Diariamente você recebe dezenas notícias no seu whatsapp. Algumas são verdadeiras, outras não.

Por isso, é tão importante poder contar com uma fonte de informação confiável – e independente.

É isso que nós fazemos. Produzimos conteúdo. De relevância e com qualidade. Nós checamos as informações antes de publicar para que você receba apenas a verdade.

Nós analisamos os fatos para que você construa sua opinião. Nós entrevistamos pessoas, confrontamos autoridades e cobramos resultados do setor público.

O Jornal Diário do Povo faz jornalismo. E para fazer bem feito, nós precisamos do seu apoio. Assine o jornal. Custa pouco, mas vale muito. 

Banca de Jornal

Popular