Conecte-se conosco

Cidades

Mulheres atendidas pelo Serviço Florescer participam de projeto nacional de cinema

Publicado

em

Mulheres atendidas pelo Serviço Florescer participam de projeto nacional de cinema

O debate sobre as condições de desigualdades de gênero ainda acontecem na nossa sociedade de forma pouco didática. Essa situação, por muitas vezes, é o que provoca o pouco acesso e conhecimento dos serviços e direitos destinados para mulheres em todo o Brasil. Pensando nisso, a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) de Teresina, através do Instituto Cultura em Movimento (ICEM), realizou nesta terça-feira (9) uma sessão de cinema com as mulheres atendidas pelo Serviço Florescer, localizado no Povoado Salobro, zona rural da capital.

Fotos: Ascom SMPM

O documentário escolhido para as mulheres chama-se “Carne”. Apresentado em uma animação, ele apresenta diferentes fases da vida das mulheres narradas através de vozes femininas, representando suas experiências distintas.  Após a exibição, foi realizado uma roda de conversas com as mulheres que participaram da sessão sobre o documentário e o papel da mulher na sociedade

Para a Secretária a SMPM, Karla Berger, a escolha do projeto em contemplar o Serviço Florescer proporciona que as mulheres atendidas estejam cada vez mais incluídas nas discussões sobre o gênero feminino. Isso porque, o público atendido pelo serviço é compreendido por mulheres que vivenciam duplas e triplas jornadas – maternidade, profissão, atividades domésticas, estudo.

“Com isso, muitas mulheres quase não têm tempo para estar dentro das discussões que permeiam as suas próprias existências”, analisa. “São atividades e parcerias como essas que podem trazer elas para dentro, aguçar o conhecimento sobre seus direitos, provocar o verdadeiro empoderamento feminino”, conclui a secretária.

Geisiele Pereira, uma das mulheres atendidas, relata que ficou bastante emocionada durante a sessão. Ela conta que se identificou com os relatos descritos no documentário e frisou a necessidade de se emponderar enquanto mulher para poder ser respeitada. Além disso, pontuou a existência de serviços como o Florescer, que fortalecem o compromisso de garantir o acesso à informação dos seus direitos, saúde, lazer e acolhimento.

“É impossível não se emocionar quando a gente percebe que todas as mulheres tem histórias parecidas por conta do machismo”, conta Geisiele. “Desde que entrei no serviço tenho reconhecido cada vez mais a importância do empoderamento feminino, de ser dona da minha própria voz”, destaca a mulher.

Realizado há vinte anos em todas as capitais brasileiras, em 2021, foi executado em modelo híbrido – virtual, através do instagram da agente mobilizadora do Piauí, Vitória Pilar, e presenciais. Nesta edição, o projeto se chamou “Cinema nas Redes” e trouxe o debate da violência de gênero, empoderamento feminino e direitos da mulher.

Sobre o Cinema em Movimento

A Mostra de Cinema é realizada no período de agosto a novembro com a temática Mulher. O projeto é executado pela MPC Filmes, com produção de estudantes universitários dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Cada estudante realizará 8 live-debates em seus perfis no Instagram, e terá como convidadas/os/es realizadoras/es dos filmes e especialistas na temática proposta. Algumas sessões também estão previstas para acontecer de forma presencial.

Entre os títulos selecionados estão “Mexeu com uma, mexeu com todas”, que reúne depoimentos de mulheres que sofreram abuso sexual, além dos curtas “Seremos Ouvidas”, com mulheres do Movimento Feminista Surdo, e da animação “Carne”. Entre os agentes mobilizadores, estão estudantes dos cursos de Direito, Antropologia, Jornalismo, Letras, História, Música e Ciências Sociais.

No Piauí, o projeto é coordenado pela estudante de jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Vitória Pilar. Frente à execução das atividades no estado desde 2019, a jovem destaca que as ações promovidas pelo ICEM colocam o Piauí em uma importante rota de debates sobre temas sociais e democratiza o acesso de mais pessoas às obras em audiovisual produzidas no Brasil.

=
Com Informação da Prefeitura de Teresina

Cidades

Fundação Wall Ferraz realiza Primeira Feira das Profissões do Centro Social do Parque Alvorada”

Publicado

em

Por

Fundação Wall Ferraz realiza Primeira Feira das Profissões do Centro Social do Parque Alvorada”

A Fundação Wall Ferraz, em Parceria com a AFIL – Associação Firmino Lacerda, realizou na manhã desta quinta-feira (02/12), a “Primeira Feira de Profissões, do Centro Social do Parque Alvorada”, realizada no bairro Parque Alvorada (zona norte). No momento estão sendo ofertados os cursos de “Recursos humanos” e “Empreendedorismo e Liderança”, na sede da AFIL.

No evento os alunos apresentaram na prática, o conteúdo e as habilidades adquiridas no decorrer dos cursos, entre as habilidades expostas, destacaram-se: processo de seleção, recrutamento, treinamento e contratação.

Na ocasião também aconteceu uma feira de empreendedores, organizada pelos alunos do curso “Empreendedorismo e liderança”, com a comercialização de produtos para o público, como alimentos, roupas, artigos de decoração, etc. E por fim, as atividades foram encerradas com o workshop presencial de tranças e unhas em gel.

“A qualificação profissional é importante em todas as fases da vida, seja para a busca do primeiro emprego ou para ingressar no mercado de trabalho. Estamos preparando pessoas da melhor maneira possível, auxiliando em seus conhecimentos para se tornarem profissionais capacitados para o mercado de trabalho”, disse Maykon Silva, presidente da FWF.

A nova parceria da FWF com a AFIL conta com a oferta de 10 cursos em diferentes áreas, através do projeto “Educação profissional com inovação tecnológica”, que tem como objetivo levar qualificação profissional gratuita para toda a população de Teresina. Essa parceria conta com recursos de emenda parlamentar do vereador Luís André.

Feira reuniu alunos e técnicos da FWF / Fotos: Ascom FWF

Com Informação da Prefeitura de Teresina

Continue lendo

Cidades

Teresina teve 89 alunos de escolas municipais medalhistas em competição nacional de astronomia

Publicado

em

Por

Teresina teve 89 alunos de escolas municipais medalhistas em competição nacional de astronomia

A Agência Espacial Brasileira e a Sociedade Astronômica Brasileira divulgaram os nomes dos medalhistas da 24ª Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) e 15ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). Em Teresina, 89 alunos de escolas municipais foram premiados competindo com estudantes de grandes escolas públicas e privadas.

A OBA e a MOBFOG são olimpíadas científicas que mobilizam alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de todo o país. O objetivo é incentivar o estudo e pesquisa da astronomia, descobrindo jovens talentos. Este ano, a preparação dos estudantes aconteceu de forma online.

No Programa Cidade Olímpica Educacional, da Secretaria Municipal de Educação (Semec), a turma participou de aulas, revisões e simulados no formato remoto. Os professores montaram um material de estudo exclusivo para essas competições, com programação aplicada também para os alunos de escolas municipais que não participam do Programa, mas toparam competir.

Foram 34 medalhas de ouro, com destaque para a Escola Municipal Nossa Senhora da Paz, com nove alunos premiados. “Estamos bastante orgulhosos desse resultado, fruto de um trabalho de dedicação dos alunos e apoio dos professores, que sempre acreditam no potencial dos nossos estudantes. Esse foi um excelente resultado a nível nacional, competindo no mesmo nível de alunos da rede privada”, disse o secretário executivo de Ensino da Semec, Kleytton dos Santos.

Com Informação da Prefeitura de Teresina

Continue lendo

Câmbio

Capa

Tempo

Caro leitor,

Diariamente você recebe dezenas notícias no seu whatsapp. Algumas são verdadeiras, outras não.

Por isso, é tão importante poder contar com uma fonte de informação confiável – e independente.

É isso que nós fazemos. Produzimos conteúdo. De relevância e com qualidade. Nós checamos as informações antes de publicar para que você receba apenas a verdade.

Nós analisamos os fatos para que você construa sua opinião. Nós entrevistamos pessoas, confrontamos autoridades e cobramos resultados do setor público.

O Jornal Diário do Povo faz jornalismo. E para fazer bem feito, nós precisamos do seu apoio. Assine o jornal. Custa pouco, mas vale muito. 

Banca de Jornal

Popular