Conecte-se conosco

Cidades

Explode a violência em Teresina

Ranking aponta Teresina como uma das 50 cidades mais violentas do mundo. Capital é a segunda do país em taxa de roubos de veículos.

Publicado

em

As cadeiras nas portas das casas ficaram no passado. Não foi o isolamento social provocado pela pandemia da covid-19 que mudou esse hábito de Teresina. Foi a violência que tomou conta da capital que a cada ano aprisiona os teresinenses em suas casas. Não bastasse os assaltos constantes, a Capital tem vivido uma onda de assassinatos brutais, sequestros, torturas e execuções. Dos crimes contra o patrimônio, roubo e furto de veículos colocam Teresina na triste posição de segunda capital com a maior taxa no Brasil.

As cadeiras nas portas das casas ficaram no passado. Não foi o isolamento social provocado pela pandemia da covid-19 que mudou esse hábito de Teresina. Foi a violência que tomou conta da capital que a cada ano aprisiona os teresinenses em suas casas.

Não bastasse os assaltos constantes, a Capital tem vivido uma onda de assassinatos brutais, sequestros, torturas e execuções. Dos crimes contra o patrimônio, roubo e furto de veículos colocam Teresina na triste posição de segunda capital com a maior taxa no Brasil.

Onda de violência em Teresina

Em fevereiro deste ano, o corpo de uma mulher de aproximadamente 40 anos foi encontrado dentro de uma caixa de presentes em um matagal no loteamento Conviver, nas proximidades do Conjunto Leonel Brizola, na zona norte de Teresina.

A maioria dos casos de violência envolvem jovens dos bairros periféricos de Teresina. A região mais violenta continua sendo a zona Norte da capital.
Jovens são as maiores vítimas da violência em Teresina

Em fevereiro deste ano, o corpo de uma mulher de aproximadamente 40 anos foi encontrado dentro de uma caixa de presentes em um matagal no loteamento Conviver, nas proximidades do Conjunto Leonel Brizola, na zona norte de Teresina.

Pouco mais de um mês depois, duas adolescentes foram torturadas e executadas, mas antes tiveram que cavar a própria cova. Maria Eduarda tinha 17 anos e Joyce Ellen apenas 15 anos foram gravadas em seus últimos momentos de vida. O vídeo circulou pelas redes sociais. A polícia seguiu a linha de investigação que apontava que as duas jovens tinham envolvimento com facções e que teriam sido mortas pelo “Tribunal do Crime” – quando membros de uma facção criminosa julgam integrantes da própria facção ou de uma facção rival.

Ontem (23), a suspeita de ser mandante do crime foi presa no Rio Grande do Sul. Há uma semana ela estava morando com um namorado na cidade de Carlos Barbosa. Segundo a Polícia Civil, ela seria a pessoa responsável pela manutenção da “disciplina” das mulheres que são membros de uma facção criminosa. As duas vítimas adolescentes não faziam parte da facção, mas se relacionavam com pessoas que eram.

A presença das facções PCC e Bonde dos 40 agrava a criminalidade na Capital.

Semana mais violenta do ano

Esta semana termina como a mais violenta para Teresina. Foram seis homicídios e um sequestro. A polícia suspeita que a maioria das vítimas têm relação com o mundo do crime.

No bairro Santa Maria das Vassouras, zona norte da capital, Aclesio da Silva Cruz Filho, 35 anos, foi executado com 15 disparos de arma de fogo. Ele respondia por crimes de homicídio e roubo. 

Carlos Henrique Silva Ferreira, mais conhecido como “Tiririca”, de 18 anos, foi executado com 12 disparos de arma de fogo na Avenida Dom Bosco, na Vila Bandeirantes III, zona leste de Teresina. Carlos já tinha várias passagens pela polícia e havia saído recentemente do sistema prisional.

Mauro Julio de Souza Ferreira, de 42 anos, foi assassinado com vários disparos de arma de fogo na Vila Bandeirante III. O líder comunitário Márcio Leonel Mendes, 35 anos, e o motorista de aplicativo Jeferson Nogueira Lacerda, 27, foram assassinados a tiros no Parque Afonso Gil, zona sul de Teresina. 

Pedro Alex Rodrigues Leite da Silva, de 38 anos, foi assassinado com um golpe de faca no peito no final da noite, em frente a Praça da Telemar, no bairro Mocambinho, zona norte de Teresina.

Todos esses crimes ocorreram numa mesma noite, entre a noite de 21 e madrugada do dia 22.

A Polícia tem trabalhado intensamente

No dia 20 de abril, a adolescente de 16 anos, identificada como Tatiana Graziela Santos Rodrigues de Jesus, foi sequestrada, na zona leste de Teresina. A família recebeu um vídeo dela sendo torturada antes de ser colocada num carro.

Tatiana Graziele, adolescente vítima de sequestro. Famílai recebeu um vídeo com cenas de tortura que ele sofria antes de ser colcoada num carro
Tatiana Graziele, adolescente sequestrada em Teresina

O sangrento mês de abril começou com um jovem de 19 anos, identificado como Cleydson Victor, assassinado com oito disparos de arma de fogo, na noite desta do dia um, no bairro Primavera, também na zona norte de Teresina. 

Na madrugada do dia três, Lázaro Michel Alves dos Santos, de 33 anos, foi perseguido e assassinado com seis disparos de arma de fogo na madrugada na Avenida Rondina, no Parque Firmino Filho, na região da Santa Maria da Codipi, na zona norte de Teresina.

No dia 04, um homem identificado como Francisco das Chagas Gomes da Silva, 43 anos, foi executado em via pública com 11 disparos de arma de fogo na noite, no bairro Mafrense, zona norte de Teresina. 

São 10 mortes em três semanas. Seis delas em 24h. Cinco no intervalo de cinco horas. Do início do ano para cá, já foram 30 homicídios em Teresina.

Segundo a ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, Teresina voltou a figurar no ranking das 50 cidades mais violentas do mundo. Os dados foram publicados essa semana e consideram o número de mortes violentas intencionais (MVI) por 100 mil habitantes. 

O relatório, produzido anualmente pela instituição, leva em consideração apenas cidades de 300.000 habitantes ou mais em sua metodologia. 

No relatório de 2019, Teresina não apareceu entre as 50 cidades mais violentas do mundo. A cidade teve um total de 239 homicídios no período. Esse número saltou para 302 em 2020. Foram 60 mortes violentas intencionais a mais que no ano anterior. A capital do Piauí voltou a figurar entre as cinquenta mais violentas este ano.

Em 2019, a queda na taxa das Mortes Violentas Intencionais (MVI) 22,9%. Em 2020, o crescimento foi de  relação ao ano anterior. Em 2020, cresceu 26,5%.

No caso do crime de estupro, notou-se aumento de 15,2% entre o ano de 2018 e 2019.

Teresina é a segunda capital em taxa de roubos e furtos de veículos

Dados de crimes contra o patrimônio, como furto e roubo de veículos, também são válidos para a compreensão sobre a sensação de segurança presente na cidade. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2019, Teresina teve uma taxa de 997,9 veículos roubados para cada 100 mil habitantes, superior ao Rio de Janeiro (873,8) e inferior apenas à Porto Velho (1160,8).

No total, foram 5.114 crimes entre roubos (3.305) e furtos (1.809).  Dados mais recentes, do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2020, publicado em outubro do mesmo ano, mostram que no caso de furto e roubo de veículos, houve queda de 1,6% na taxa entre o ano de 2018 e 2019, enquanto a taxa média Brasil(581,0 em 2019) caiu 19,4%.

Proporcionalmente, se rouba mais carros em Teresina do que em São Paulo e Rio de Janeiro

Lagoas do Norte: o espelho de Teresina

A Prefeitura de Teresina, na gestão do ex-prefeito Firmino Filho (PSDB), iniciou, em 2017, o Programa Vila Bairro Segurança, em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O foco era a região do Lagoas do Norte, uma das áreas mais violentas da cidade na região Norte. O projeto terminou em 2020.

As primeiras pesquisas, iniciadas em 2016, revelam a problemática vivenciada pelos jovens dos bairros da capital. Naquele ano, 1% dos jovens entrevistados tinham mãe ou pai assassinado; 2% tiveram seus irmãos assassinados; 3%, seu tio/tia; 5% seu primo/prima; 11% seu amigo/amiga; 12% seus vizinhos. Outro dado impressionante: 28% dos jovens já haviam visto um corpo de vítima de homicídio, sendo que para 19% essa situação ocorreu mais de uma vez.

Dos 511 jovens entrevistados, entre 15 e 24 anos, 48% nunca haviam exercido atividade remunerada e 54% não estavam mais estudando no momento da pesquisa; 28% possuía filhos.

Sem emprego, sem trabalho e com uma família para sustentar, esses jovens testemunham diariamente a violência em Teresina. São fáceis de serem cooptados pelas facções criminosas cujo braço alcança onde a mão do Estado não chega.

Pesquisa revela que maioria dos jovens convive com a violência na região do Lagoas do Norte

Sem uma política clara de geração de emprego, educação profissionalizante, mais jovens vão entrar na fila da falta de perspectiva, e, cedo ou tarde, parte deles acaba se envolvendo com a criminalidade. Mais do que algemas e balas, o Estado precisa oferecer alternativas para parte dessa geração que ainda não se perdeu no caminho. E evitar, com políticas públicas consistentes, que outras gerações de jovens sejam perdidas.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Prefeito Dr. Pessoa pede a ministro aumento de repasse federal para custeio da saúde em Teresina

Publicado

em

Por

Prefeito Dr. Pessoa pede a ministro aumento de repasse federal para custeio da saúde em Teresina

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, se reuniu na tarde desta quarta-feira (16), em Brasília (DF), com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A audiência contou com a presença do secretário de Planejamento de Teresina, João Henrique Sousa e dos três senadores do Piauí, Marcelo Castro (MDB), Elmano Férrer (PP) e Ciro Nogueira (PP). O médico piauiense José Lira também participou do encontro a convite do prefeito Dr. Pessoa.

Na oportunidade, o prefeito relatou ao ministro a dificuldade que o município tem tido em arcar financeiramente com os custos da saúde.

A cidade de Teresina, que atende hoje grande parte de pacientes do interior do Piauí e ainda recebe pessoas vindas de Estados da região Nordeste, como Maranhão e Pará, hoje investe 53% da receita corrente líquida do município em saúde.

“Relatamos ao ministro a situação enfrentada pelos municípios em relação ao custeio da saúde pública e pedimos um auxílio nessa área pois está ficando cada vez mais difícil financeiramente, principalmente devido ao aumento de investimentos no setor devido à pandemia de coronavírus”, explicou o prefeito.

Na oportunidade, também foi apresentado a Marcelo Queiroga o projeto para a construção do Hospital da Mulher de Teresina.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, se reuniu na tarde desta quarta-feira (16), em Brasília (DF), com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga Fotos: Divulgação / Semcom

=
Com Informação da Prefeitura de Teresina

Continue lendo

Cidades

Semcaspi firma parceria com Defesa Civil para atender famílias em áreas e em casas de riscos

Publicado

em

Por

Semcaspi firma parceria com Defesa Civil para atender famílias em áreas e em casas de riscos

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) firmou parceria com a Secretaria Municipal da Defesa Civil para atender famílias que vivem em áreas e em casas de riscos em Teresina. A reunião aconteceu nessa terça-feira (15), no gabinete da Semcaspi.

O secretário da Semcaspi, Márcio Allan, ressalta que as parcerias na gestão têm como principal objetivo reforçar e ampliar os serviços prestados na assistência social.

“A nossa gestão será pautada em parcerias para um melhor atendimento ao público da Semcaspi e na elaboração e execução de projetos. Atualmente, já fechamos parcerias com a Prodater, a Eturb, a Coordenadoria Estadual de Enfrentamento às Drogas e, agora, com a Defesa Civil”, destacou o secretário.

Para o secretário da Defesa Civil, Carlos Ribeiro, essa parceria visa ampliar o atendimento às pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social, inclusive, a alimentar.

“A parceria tem como foco principal a distribuição de cestas básicas às famílias cadastradas pela Defesa Civil. Estamos realizando cadastro das famílias que moram em áreas ou em casas de riscos. Estas pessoas precisam de assistência do poder público e vamos aprimorar os serviços que já disponibilizamos”, pontuou.

Em março deste ano, a Defesa Civil Municipal, que integrava os serviços da Semcaspi, foi desmembrada e ganhou status de secretaria.

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) firmou parceria com a Secretaria Municipal da Defesa Civil Fotos(Ascom/Semcaspi)

=
Com Informação da Prefeitura de Teresina

Continue lendo

Câmbio

Capa

Tempo

Caro leitor,

Diariamente você recebe dezenas notícias no seu whatsapp. Algumas são verdadeiras, outras não.

Por isso, é tão importante poder contar com uma fonte de informação confiável – e independente.

É isso que nós fazemos. Produzimos conteúdo. De relevância e com qualidade. Nós checamos as informações antes de publicar para que você receba apenas a verdade.

Nós analisamos os fatos para que você construa sua opinião. Nós entrevistamos pessoas, confrontamos autoridades e cobramos resultados do setor público.

O Jornal Diário do Povo faz jornalismo. E para fazer bem feito, nós precisamos do seu apoio. Assine o jornal. Custa pouco, mas vale muito. 

Banca de Jornal

Popular